Busca avançada
Ano de início
Entree

Epoxidação dè alquenos (incluindo terpenos) catalisada pôr Al(NO3)3 e Ga(NO3)3

Processo: 13/12805-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2013
Vigência (Término): 31 de julho de 2014
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Pesquisador responsável:Dalmo Mandelli
Beneficiário:Andressa Vidal Muller
Instituição-sede: Centro de Ciências Naturais e Humanas (CCNH). Universidade Federal do ABC (UFABC). Ministério da Educação (Brasil). Santo André , SP, Brasil
Assunto(s):Terpenos   Alcenos   Epoxidação   Catálise   Química verde

Resumo

Nas últimas décadas, a oxidação de compostos orgânicos tem atraído muitos estudos, sendo esta uma das áreas mais atrativas da química moderna. Este tipo de reação leva à obtenção de produtos de grande aplicação na indústria farmacêutica, de plásticos e fragrâncias, como álcoois, cetonas e epóxidos. Portanto, vários trabalhos têm sido realizados no sentido de desenvolver novos catalisadores ativos e seletivos, que também possuam custo e toxicidade relativamente baixos, com a finalidade de se obter processos que levem a quantidade cada vez menor de subprodutos e resíduos de reação, dentro do contexto da Química-verde, e fornecendo um maior rendimento reacional. Assim, os oxidantes preferenciais para esses processos são oxigênio molecular e peróxido de hidrogênio. Uma área que tem ganhado mais importância na literatura moderna é a utilização de catalisadores que não possuem metais de transição na oxidação de compostos orgânicos. Recentemente foi mostrado que catalisadores à base de Al2O3 e Ga2O3 são ativos na epoxidação de alquenos. Neste trabalho será estudada a oxidação de alquenos (incluindo terpenos) com H2O2, utilizando-se como catalisadores Al(NO3)3 e Ga(NO3)3, sistemas homogêneos que favorecem estudos sobre o mecanismo da reação. Também será avaliado o efeito da adição de compostos nitrogenados e ácidos como co-catalisadores. A atividade dos catalisadores na epoxidação de olefinas deficientes em elétrons será avaliada utilizando citral e 1-octeno como substratos.