Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito da pré-exposição com enterotoxina estafilocócica do tipo b (SEB) sobre a dermatite alérgica em camundongos

Processo: 13/14503-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2013
Vigência (Término): 31 de julho de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Toxicologia
Pesquisador responsável:Ivani Aparecida de Souza
Beneficiário:Viviane Trabulsi
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Jundiaí (FMJ). Prefeitura Municipal de Jundiaí. Jundiaí , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:09/16522-0 - Efeito das enterotoxinas estafilocócicas (ses) sobre a produção e a função de granulócitos maduros na medula óssea de camundongos, AP.JP
Assunto(s):Neutrófilos   Staphylococcus aureus   Dermatite   Eosinófilos

Resumo

O Staphylococcus aureus é um tipo de bactéria gram-positiva que produz e secreta uma série de enterotoxinas com propriedade imunomoduladoras. Estudos epidemiológicos tem demonstrado que S. aureus exacerba doenças respiratórias alérgicas, aumentando também o risco de manifestação das mesmas. Trabalho recente do nosso grupo de pesquisa revelou que a pré-exposição das vias aéreas de camundongos a SEB a pré-exposição das vias aéreas de camundongos a SEA aumenta significativamente o influxo de eosinófilos no tecido pulmonar em modelo de inflamação alérgica provocada por ovalbumina (OVA). Esta exacerbação do infiltrado eosinofílico alérgico pulmonar foi acompanhado de aumento dos níveis de eotaxina e IL-8 e diminuição de IL-4 e IL-6. Na medula óssea observamos um aumento do número de eosinófilos, o qual não foi acompanhado por aumento nos níveis de IL-5 e eotaxina. (SQUEBOLA COLA, et al., 2013). Vários estudos clínicos tem revelado que aproximadamente 80% dos casos de dermatite alérgica em humanos estão amplamente correlacionados com aumento na colonização da pele por Staphylococcus aureus e que a severidade da doença exibe forte associação com a produção de IgE específicas para as SEs. O papel etiopatogênico do Staphylococcus aureus e suas enterotoxinas na dermatite atópica ganha ainda mais consistência com estudos que revelam uma expressiva remissão das lesões na pele em pacientes com dermatite submetidos a tratamentos específicos para redução dos níveis de Staphylococcus aureus. Assim, o presente projeto tem como objetivo principal investigar se exposição prévia da pele dorsal de camundongos com SEB promove exacerbação da resposta inflamatória alérgica produzida por ovalbumina (OVA). Pretendemos ainda investigar o perfil de influxo celular (neutrófilos/eosinófilos) para os sítios de pele expostos a esta toxina e submetidos ao estímulo alérgico assim como as possíveis alterações provocadas nos níveis de citocinas, reconhecidas como indutoras do influxo inflamatório destas células, tais como IL-5, IL-4, eotaxina e KC/CXCL1 nestes sítios de pele. Os resultados obtidos neste projeto poderão contribuir para o esclarecimento dos mecanismos pelos quais esta SE induz exacerbação da resposta alérgica na pele. Além disto, estes resultados poderão ainda contribuir para a aquisição de novos conhecimentos sobre a fisiopatologia da dermatite e fornecer novas perspectivas terapêuticas para o tratamento da exacerbação dessa doença alérgica de pele associada à exposição prévia com Staphylococcus aureus e suas toxinas.