Busca avançada
Ano de início
Entree

Criolaminação de ligas de magnésio visando aplicações de armazenagem de hidrogênio

Processo: 13/12796-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2013
Vigência (Término): 31 de julho de 2015
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Metalurgia Física
Pesquisador responsável:Daniel Rodrigo Leiva
Beneficiário:Gustavo Contin de Melo
Instituição-sede: Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Mudança de fase

Resumo

A armazenagem de hidrogênio é uma importante questão de pesquisa aplicada, para que se torne possível a viabilização do H2 como vetor de energia mais limpa e renovável. Os principais avanços recentes nesta área se referem ao desenvolvimento de tanques sólidos de hidrogênio utilizando hidretos metálicos, em particular à base de MgH2. Este material apresenta como principais vantagens sua alta densidade volumétrica de energia e baixo custo do metal de partida. Por outro lado, o processamento por moagem de alta energia aplicado ao MgH2 para a fabricação de tanques é caro e produz pós muito finos com baixa resistência à contaminação pelo ar. Dessa forma, a busca de formas alternativas para a fabricação de ligas de Mg para armazenagem de hidrogênio é relevante. No presente projeto serão processadas ligas comerciais de magnésio, tais como AZ91 e AM60B, visando cinética rápida de absorção e dessorção de hidrogênio em temperaturas em torno de 300°C. Busca-se obter alto refino microestrutural junto à baixa área superficial específica, possibilitando o manuseio em atmosfera não inerte. A técnica de criolaminação será avaliada em relação ao processamento, morfologia obtida e propriedades de absorção de H2. Será combinada a uma curta etapa de moagem de alta energia (HEBM) em uma segunda fase e os resultados serão comparados entre si e com os da literatura. As caracterizações estruturais serão realizadas por técnicas de difração de raios-X (DRX), microscopia eletrônica de varredura (MEV) e de transmissão (MET), será verificada a estabilidade térmica da estrutura utilizando a técnica de calorimetria diferencial de varredura (DSC), as propriedades de armazenagem de H2 serão avaliadas por um equipamento de Sievert. A partir dos resultados obtidos buscar-se-á relacionar as propriedades e estruturas das ligas nanocristalinas de Mg com o processamento necessário para obtê-las, de modo que este seja de menor custo relativo aos processos existentes.