Busca avançada
Ano de início
Entree

A classificação do alimento podre: a gestão das sobras na cidade

Processo: 13/15033-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2013
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Antropologia - Antropologia Urbana
Pesquisador responsável:Ronaldo Romulo Machado de Almeida
Beneficiário:Lis Furlani Blanco
Supervisor no Exterior: Jesus Contreras Hernandez
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : Universitat de Barcelona (UB), Espanha  
Vinculado à bolsa:12/17004-6 - Vida Podre: a trajetória de uma classificação, BP.MS
Assunto(s):Alimentação   Análise de alimentos   Consumo   Cidades   Pobreza

Resumo

Em minha pesquisa original de mestrado, intitulada "Vida Podre: a trajetória de uma classificação" tenho como objetivo compreender a gestão do podre na cidade de São Paulo, através de uma perspectiva que pretende seguir a classificação do alimento podre para assim entender o que esta gera e de que forma é gerada. Toda essa discussão perpasse categorias chave do pensamento das ciências sociais em geral, como biopoder, higiene, pureza, perigo, biossociabilidade, entre outras, porém a inspiração central e o embasamento teórico principal advêm da antropologia da alimentação. Dentro de minha instituição de origem e através de cursos e discussões com colegas e meu orientador, consegui acumular um vasto referencial teórico ligado às categorias apresentadas acima. Por serem temas clássicos de discussão nas ciências sociais como um todo, e na antropologia mais especificamente, pude encontrar interfaces para debate sobre estas questões, porém quanto à antropologia da alimentação em si, existe uma grande lacuna a ser preenchida, não somente em meu próprio referencial bibliográfico, mas na abordagem dos principais centros de estudos de antropologia no país.A universidade de Barcelona, e mais especificamente o ODELA - Observatório de Alimentação foi escolhido como referência por contar com professores e pesquisadores internacionalmente reconhecidos por sua discussão interdisciplinar dos comportamentos alimentares a partir de uma perspectiva histórica, social, econômica e cultural. A estadia em Barcelona e a participação como pesquisadora convidada neste centro de pesquisa permitirá um debate interdisciplinar sobre a antropologia da alimentação e uma grande contribuição para a minha pesquisa por contar com pesquisadores de diversas áreas que partilham do mesmo interesse de estudo: a alimentação. (AU)