Busca avançada
Ano de início
Entree

Expressão diferencial de genes associados à resistência à mancha angular em feijoeiro comum

Processo: 13/12560-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2013
Vigência (Término): 31 de julho de 2014
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Pesquisador responsável:Luciana Lasry Benchimol-Reis
Beneficiário:Caléo Panhoca de Almeida
Instituição-sede: Instituto Agronômico (IAC). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Produção agrícola   Leguminosas de grão   Feijão   Mancha angular   Marcador molecular

Resumo

O feijoeiro comum (Phaseolus vulgaris L.) é o legume mais consumido em todo o mundo. Sua produtividade pode ser afetada por diversos fatores, sendo que a ocorrência de doenças um dos principais. A mancha angular, causada pelo fungo Pseudocercospora griseola (Sacc.) Crous & U. Braun, acarreta perdas de até 80% na produção de feijão. O melhoramento do feijoeiro busca ferramentas que agilizem a transferência de genes de resistência a doenças para cultivares em desenvolvimento. Ferramentas genômicas permitem marcar, clonar e introgredir genes ou QTLs (Quantitative Trait Loci) através marcadores moleculares. O uso de marcadores específicos para genes envolvidos na resistência facilita a obtenção de cultivares resistentes a doenças. Sendo assim, o Programa de Melhoramento do Feijoeiro do IAC (PMF - IAC) tem investido na identificação de genes de resistência a diversas doenças que afetam o feijão, inclusive a mancha angular. Trabalhos do nosso grupo já identificaram sete QTLs de resistência a esta doença através da população UC (IAC-UNA x CAL 143), revelando padrão de herança da resistência quantitativo na linhagem CAL 143. Dentre estes QTLs o ALS10.1, mapeado no grupo de ligação 10, mostrou maior efeito sobre a resistência e com isso foi estudado em maiores detalhes. A saturação desta região do genoma permitiu a identificação de genes putativamente envolvidos na resposta imune contra P. griseola. Assim, em continuidade a estes trabalhos (processo de auxílio FAPESP no 2010/51673-7; bolsa de Doutorado FAPESP 2009/02411-2) e na busca por ampliar o entendimento dos mecanismos de interação planta-patógeno na resposta do feijão à ALS, o presente projeto irá avaliar a expressão de 14 genes putativos de feijão, presentes no loco ALS10.1, em resposta à infecção pelo patógeno P. griseola. Os resultados deste estudo deverão fornecer informações sobre as possíveis vias metabólicas envolvidas na interação P. vulgaris - P. griseola, com a identificação de genes candidatos à resistência à mancha angular, que poderão ser usados na obtenção de variedades de feijão mais resistentes. (AU)