Busca avançada
Ano de início
Entree

Ingestão de cálcio e leite e derivados, concentrações séricas de 25(OH)D3 e risco de fratura e osteoporose: Inquérito de Saúde de base populacional no Município de São Paulo - ISA Capital

Processo: 13/06842-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2013
Vigência (Término): 31 de agosto de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição
Pesquisador responsável:Ligia Araujo Martini
Beneficiário:Barbara Santarosa Emo Peters
Instituição-sede: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Vitamina D   Cálcio   Osteoporose

Resumo

Introdução - A osteoporose é um problema de saúde global, caracterizada por baixa massa óssea e deterioração da microarquitetura do tecido ósseo, com consequente aumento da fragilidade óssea e suscetibilidade a fraturas. A nutrição desempenha um papel fundamental na redução do risco de osteoporose por seu efeito sobre todos os fatores relacionados à fragilidade óssea, principalmente no desenvolvimento e na manutenção da massa óssea. Uma adequada ingestão de cálcio leva à redução da remodelação óssea, à redução da perda óssea relacionada à idade e à redução do risco de fraturas. Muito tem se discutido em relação a qual seria a quantidade diária de ingestão de cálcio ideal para compensar as perdas obrigatórias de cálcio do organismo e para prevenir osteoporose e fraturas. Objetivo - Investigar associações entre a ingestão de cálcio dietético, leite e derivados e concentrações séricas de 25(OH)D3 com risco de fraturas e osteoporose, e estabelecer a quantidade diária de ingestão de cálcio ideal para diminuir o risco de osteoporose. Métodos - Trata-se de um estudo de corte transversal de base populacional, onde serão avaliados adultos e idosos, de ambos os gêneros, procedentes do Inquérito de Saúde no Município de São Paulo dos anos 2008 e 2013 Serão coletados dados referentes a informações demográficas, socioeconômicas, antropometria (peso, altura), estado nutricional (IMC), ingestão alimentar (recordatório alimentar de 24 horas), massa óssea (densitometria óssea por DXA), osteoporose e fraturas (questionários), adequação dos níveis séricos de 25(OH)D3 (quimioluminescência).