Busca avançada
Ano de início
Entree

Implantação embrionária: modelo in vitro tridimensional para o estudo de infertilidade sem causa aparente

Processo: 13/09195-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2013
Vigência (Término): 31 de julho de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Embriologia
Pesquisador responsável:Estela Maris Andrade Forell Bevilacqua
Beneficiário:Alexandre Urban Borbely
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Implantação do embrião   Infertilidade feminina   Fertilização in vitro   Trofoblastos   Endométrio

Resumo

A implantação embrionária é um processo que ocorre durante o período de receptividade endometrial denominado de "janela de implantação" e envolve múltiplas interações entre o endométrio e o embrião. Falhas deste processo são frequentes e nem sempre suas causas são conhecidas. Estimam-se que perdas embrionárias repetitivas sem causa aparente ocorram em cerca de 20 % dos casos de infertilidade. Vários fatores tem sido cogitados como responsáveis por estas perdas embrionárias sem causa aparente, destacando-se os fatores imunológicos e as deficiências metabólicas; entretanto, muitos fatores permanecem desconhecidos. A infertilidade sem causa aparente é um problema médico-social de grandes proporções, alto custo e que leva à recomendação de técnicas de reprodução assistida para a fertilização, geração de embriões in vitro e manipulação do metabolismo da mulher receptora através de tratamentos hormonais que, na grande maioria das vezes, pode não ser eficaz. Estudos sobre o processo de implantação embrionária utilizando modelos animais tem sido de grande valia para um melhor entendimento da fisiologia da implantação. Entretanto, nem sempre a transferência deste conhecimento para o uso em seres humanos pode ser integralmente incorporada, principalmente devido à complexidade das características espécie-específicas. Neste estudo, pretendemos recriar in vitro o ambiente uterino endometrial de forma tridimensional (3D) e analisar: o processo de adesão, diferenciação e motilidade do trofoblasto e os aspectos metabólicos, funcionais, celulares e moleculares da interação materno-fetal. Ainda, uma vez estabelecido este modelo de estudo, pretendemos comparar aspectos imunológicos e moleculares desta interação entre doadoras saudáveis e pacientes com infertilidade sem causa aparente. (AU)