Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência do tipo de sistema adesivo na resistência de união de compósito submetido à fadiga termomecânica

Processo: 12/19524-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2013
Vigência (Término): 31 de agosto de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Fernanda de Carvalho Panzeri Pires de Souza
Beneficiário:Renata Silva Cardoso
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Materiais compósitos   Resistência de união (odontologia)   Adesivos dentinários

Resumo

Diversos estudos relatam que sistemas adesivos convencionais de três passos proporcionam melhor resistência de união entre compósito e substrato dentinário em relação aos sistemas adesivos autocondicionantes de um ou dois passos. Partindo-se desta ideia, este estudo avaliará a eficácia de sistemas adesivos convencional de três passos e autocondicionante de dois passos na resistência de união submetido à fadiga termomecânica. Quarenta molares humanos hígidos terão suas faces oclusais cortadas até atingir dentina, e aplainadas em politriz manual (Struers) com lixas d'água abrasivas em granulações decrescentes (100, 320, 600, 800 e 1200) para obtenção de uma superfície plana. Os dentes serão separados aleatoriamente em quatro grupos (n=10) de acordo com o tipo de sistema adesivo utilizado e tratamento das amostras realizado, a saber: GI - sistema adesivo convencional de três passos (Adper Scotchbond Multi-Purpose, 3M ESPE) + fadiga termomecânica; GII - sistema adesivo convencional de três passos + armazenagem em saliva artificial por 30 dias; GIII - sistema adesivo autocondicionante de dois passos (Clearfil SE Bond, Kuraray Medical Inc.) + fadiga termomecânica e GIV - sistema adesivo autocondicionante de dois passos + armazenagem em saliva artificial por 30 dias. Após aplicação dos diferentes sistemas adesivos, os dentes serão restaurados com compósito Filtek Z350 (3M ESPE) e submetidos aos tratamentos, após os quais serão seccionados perpendicularmente à interface adesiva com disco diamantado dupla face (SYJ - 150 Digital Diamond Low Speed Saw 4) em formato de palito (1,0 x 1,0 mm), de acordo com a técnica "non-trimming", e serão acoplados a Máquina Universal de Ensaios (Emic - 0,5mm/mim) para realização de teste de microtração. Os valores de resistência de união serão submetidos a teste de normalidade e análise estatística adequada à distribuição das amostras. Os padrões de fratura e a integridade da camada híbrida serão analisados através de Microscópio Eletrônico de Varredura (MEV - Jeol JSM 5410) para análise qualitativa.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
VIVANCO, ROCIO GENG; CARDOSO, RENATA SILVA; SILVA SOUSA, ANA BEATRIZ; CHINELATTI, MICHELLE ALEXANDRA; DE FREITAS VINCENTI, SERGIO AUGUSTO; TONANI-TORRIERI, RAFAELLA; PANZERI PIRES-DE-SOUZA, FERNANDA DE CARVALHO. Effect of thermo-mechanical cycling and chlorhexidine on the bond strength of universal adhesive system to dentin. HELIYON, v. 6, n. 4 APR 2020. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.