Busca avançada
Ano de início
Entree

Propriedades físico-mecânicas e qualidade da madeira de guapuruvu (Schizolobium parahyba (Vell) Blake) proveniente de áreas de recuperação florestal

Processo: 13/13432-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2013
Vigência (Término): 31 de agosto de 2015
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Civil - Estruturas
Pesquisador responsável:Adriano Wagner Ballarin
Beneficiário:Julia Carolina Athanázio Heliodoro
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Propriedades físicas   Densitometria de raios X   Estruturas de madeira   Propriedades mecânicas

Resumo

O guapuruvu (Schizolobium parahyba (Vell) Blake) é uma espécie nativa da Floresta Atlântica, cuja área natural de distribuição compreende a vertente litorânea da Serra do Mar, desde o Rio de Janeiro até o Rio Grande do Sul. É reconhecido como uma espécie de rápido desenvolvimento e boa produtividade. Segundo Mainieri e Chimelo (1989), o guapuruvu possui espécie afim (Schizolobium amazonicum Ducke), conhecida por paricá, de ocorrência na Amazônia, que produz madeira muito semelhante quanto ao aspecto, densidade e características anatômicas. Estudos pioneiros sobre o potencial tecnológico da madeira de guapuruvu foram desenvolvidos por Richter et al. (1974), com base exclusivamente em informações bibliográficas e verificações na área de plantio do aproveitamento e possibilidades de utilização. Ressaltando o exuberante crescimento da espécie, os autores apontavam as possibilidades de seu aproveitamento industrial, faltando para tal um estudo das propriedades físicas e mecânicas, bem como testes industriais de processos que tirassem proveito da boa forma e poucas ramificações de suas árvores. Estudos mais recentes tem dado ênfase à avaliação anatômica e aos anéis de crescimento da espécie e de seus subprodutos (TOMAZELLO FILHO et al., 2004; CARVALHO, 2005; BORTOLETTO, BELINI, 2002; TRIANOSKI, 2010; entre outros). Por suas excepcionais características de crescimento, que a qualificam como espécie pioneira na sucessão florestal, tem sido ainda utilizada no plantio misto de espécies nativas em áreas degradadas (REITZ et al., 1979). Nessas situações, um aspecto condicionante é a seleção de espécies que possam desempenhar bem seu papel ambiental e, ainda, gerar algum retorno financeiro ao proprietário da floresta por meio de um possível aproveitamento para fins madeireiros (ENGEL; PARROTA, 2000). Este trabalho é parte de um projeto mais amplo e abrangente (Projeto guapuruvu), conduzido com uma equipe multidisciplinar, que pretende apresentar contribuições à definição do potencial tecnológico da madeira de guapuruvu (S. parahyba), obtida de plantios de restauração de ecossistemas florestais da Mata Atlântica na região de Botucatu-SP. Tem como objetivo principal avaliar as propriedades físicas e mecânicas da madeira conforme preconizada pela NBR 7190/97 (ABNT, 1997), a variação radial dessas propriedades e da densidade aparente - obtida por atenuação de raios X - e a caracterização dos diferentes tipos de lenho (juvenil e adulto) do guapuruvu, buscando a contribuir na definição do potencial de uso dessa madeira.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ATHANAZIO-HELIODORO, JULIA CAROLINA; PACHECO, LUANA; GAIAD, NATALIA; LARA-PALMA, HERNANDO ALPHONSO; BALLARIN, ADRIANO WAGNER. Properties of Young Guapuruvu (Schizolobium parahyba) Wood from a Forest Recovery Area. Floresta e Ambiente, v. 25, n. 3 2018. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.