Busca avançada
Ano de início
Entree

Detecção molecular e tentativas de isolamento de ranavírus de anfíbios e peixes das regiões Nordeste e Centro-Leste do Estado de São Paulo

Processo: 13/12149-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2013
Vigência (Término): 31 de julho de 2014
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:Ricardo Luiz Moro de Sousa
Beneficiário:Marina Pinheiro Lima Rosa
Instituição-sede: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga , SP, Brasil
Assunto(s):Técnicas de diagnóstico molecular   Isolamento viral   Virologia veterinária   Peixes   Ranavirus

Resumo

A aquicultura é apontada como um mercado estratégico para o desenvolvimento sustentável, produção de alimentos e ampliação de fronteiras inexploradas no Brasil. No entanto, como outros sistemas de produção animal, este setor enfrenta problemas com doenças resultantes de sua intensificação, como os aspectos sanitários da produção e a falta de estrutura para o diagnóstico das principais enfermidades infecciosas. Durante os últimos 20 anos, os vírus da família Iridoviridae, em especial membros do gênero Ranavirus, têm sido responsáveis por epizootias de grande impacto ecológico e econômico, envolvendo um grande número de espécies de peixes, anfíbios e répteis de importância na aquicultura de várias partes do mundo. No entanto, as informações sobre a ocorrência de infecções de peixes e anfíbios causadas por ranavírus no Brasil são limitadas. Nesse contexto, o objetivo deste projeto será identificar esses vírus em peixes e anfíbios no estado de São Paulo, preferencialmente nas regiões nordeste e centro-leste paulistas, enfocando-se o diagnóstico laboratorial. Amostras teciduais de peixes e anfíbios, coletados em municípios das bacias hidrográficas dos rios Mogi-Guaçu e Pardo, tanto de criações comerciais como de vida livre, serão submetidos ao diagnóstico molecular, pela técnica de PCR (Polymerase Chain Reaction), sequenciamento nucletotídico e ao isolamento viral em cultivo celular. Não obstante, os resultados obtidos nesse estudo poderão contribuir para a compreensão da possível importância em termos epidemiológicos das infecções por iridovírus em espécies de peixes e anfíbios susceptíveis, concorrendo para se determinar a circulação geográfica de ranavírus no estado de São Paulo e, consequentemente, contribuir com subsídios para o desenvolvimento de estratégias de controle das enfermidades associadas.