Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo bioquímico e cinético de eIF5A de levedura e humano na ligação direta com o ribossomo

Processo: 13/16744-9
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2013
Vigência (Término): 30 de novembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Sandro Roberto Valentini
Beneficiário:Danuza Rossi
Supervisor no Exterior: Christopher S. Fraser
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFAR). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Local de pesquisa: University of California, Davis (UC Davis), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:12/23890-9 - Estudo cinético e bioquímico da interação física direta entre eIF5A e o ribossomo de Saccharomyces cerevisiae e de humano, BP.PD
Assunto(s):Ribossomos   Leveduras   Fator de iniciação 5A em eucariotos

Resumo

O fator de início de tradução 5A (eIF5A) é altamente conservado em arqueas e eucariotos e essencial para a viabilidade celular. Trata-se da única proteína conhecida que contém o aminoácido hipusina, essencial para a função de eIF5A e gerado por uma modificação pós-traducional. Após ter sido amplamente envolvido em diversos processos celulares, apenas mais recentemente foi melhor definido um papel para eIF5A no processo de síntese proteica durante a etapa de elongação por favorecer a formação da ligação peptídica de sequências específicas de aminoacidos. Para melhorar o entendimento e a descrição do mecanismo de eIF5A na tradução, é necessário determinar como ocorre a ligação entre eIF5A e o ribossomo e em que tipo de complexo ribossomal eIF5A se liga. Para melhorar a descrição e o entendimento do mecanismo de eIF5A na tradução, é necessário determinar exatamente quais são os complexos ribosossomais aos quais eIF5A se liga, como ocorre esta ligação e quais são os pontos de interação direta. Dois diferentes ensaios de bioquimícia e de biologia molecular serão usados para estudar o papel de eIF5A no controle traducional: 1) determinação dos tipos de complexo ribossomal aos quais eIF5A se liga, bem como busca de componentes competidores ou auxiliadores na ligação de eIF5A com o ribossomo utilizando ensaios de anisotropia de fluorescência; 2) identificação de proteínas e rRNA que interagem fisicamente com eIF5A através de indução de crosslinking in vitro. Os resultados desses objetivos irão revelar como e onde eIF5A se liga no ribossomo e melhorar de maneira significativa a descrição do papel de eIF5A na tradução. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)