Busca avançada
Ano de início
Entree

Habilidades auditivas e de comunicação oral de crianças e adolescentes deficientes auditivos e o processo de reabilitação fonoaudiológica

Processo: 13/12096-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2013
Vigência (Término): 31 de agosto de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Eliane Maria Carrit Delgado-Pinheiro
Beneficiário:Rafaela Cristina da Silva Bicas
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Marília. Marília , SP, Brasil
Assunto(s):Deficiência auditiva   Implante da cóclea   Audiologia educacional

Resumo

A deficiência auditiva pode alterar significativamente o desenvolvimento da função auditiva e da comunicação oral. O impacto da deficiência auditiva pode ser minimizado com intervenções precoces e adequadas, outro aspecto fundamental é a participação familiar. Os pais também podem fornecer importantes informações referentes à audição e linguagem de seus filhos ao longo do processo terapêutico. Este estudo tem como objetivo analisar a relação entre a época do diagnóstico, grau da perda auditiva, época de adaptação e tipo de dispositivo eletrônico, tempo de (re)habilitação, participação familiar e a utilização de habilidades auditivas e de linguagem expressiva de um grupo de crianças e adolescentes deficientes auditivos que participam de um programa com ênfase no desenvolvimento da função auditiva e da comunicação oral. Trata-se de um estudo transversal e também será realizada análise documental para se obter dados referentes às variáveis envolvidas no processo de (re)habilitação auditiva dos participantes. Os procedimentos utilizados para avaliar a freqüência dos comportamentos auditivos serão: Escala de Integração Auditiva Significativa para Crianças Pequenas, adaptado por Castiquini (1997) e Escala de Integração Auditiva Significativa, adaptado por Castiquini e Bevilacqua (2000). Para avaliar a freqüência dos comportamentos comunicativos orais será utilizado o Questionário de Avaliação da Linguagem Oral, adaptado por Nascimento (1997). Além disso, foram realizadas adequações semânticas nos procedimentos que avaliam comunicação oral e habilidades auditivas de crianças maiores, de maneira a manter o objetivo das questões tornando-as aplicáveis em crianças com idade superior à estabelecida e adolescentes. Os procedimentos serão respondidos por pais, gravados e pontuados pela examinadora de acordo com as respostas e exemplos apresentados e transformados em porcentagem. Após, serão realizadas análises quantitativas e qualitativas dos resultados. Os resultados deste estudo poderão fornecer importantes informações para nortearmos condutas, com ênfase na comunicação oral e desenvolvimento da função auditiva. Palavras chave: (Re)Habilitação Auditiva, Implante Coclear, Deficiência Auditiva.