Busca avançada
Ano de início
Entree

"inibição de reparo do DNA em linhagens de glioblastoma visando uma possível aplicação como estratégia terapêutica"

Processo: 13/12033-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2013
Vigência (Término): 30 de setembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Mutagênese
Pesquisador responsável:Elza Tiemi Sakamoto Hojo
Beneficiário:Ana Paula de Lima Montaldi
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Temozolomida   Estratégias terapêuticas   Glioblastoma

Resumo

Glioblastoma (GBM) é o subtipo mais frequente e maligno entre os gliomas, sendo que a resistência desses tumores ao tratamento constitui um grande desafio a ser superado visando maior sucesso das terapias aplicadas aos pacientes com GBM, cuja sobrevida não ultrapassa 15 meses após o diagnóstico. Assim, é evidente a necessidade de investigar os mecanismos envolvidos na resistência do GBM aos agentes antitumorais. Novas modalidades de tratamento visam aumentar a eficácia terapêutica e redução dos efeitos colaterais, sendo que uma nova estratégia emergente para sensibilizar as células tumorais aos agentes causadores de danos no DNA (quimioterápicos e radiações) tem como princípio a inibição de proteínas de reparo do DNA, tal como a PARP-1, a qual é considerada um alvo molecular promissor. PARP-1 é uma proteína ativada em resposta a quebras induzidas no DNA, capaz de formar complexos com outras proteínas da via de reparo BER (Reparo por Excisão de Base), além de participar de outras vias, como HR (Reparo Homólogo) e NHEJ (Reparo de junções não Homologas), sugerindo que esta enzima possui um papel amplo em vários processos de reparo do DNA. Com base na hipótese de que esses processos de reparo representam uma importante forma de resistência terapêutica, este projeto tem o objetivo de utilizar um inibidor de PARP-1 (NU1025) associado ao tratamento com os agentes quimioterápicos temozolomida (TMZ), visando aumentar os efeitos citotóxicos dessa droga, ou seja, sensibilizar as células tumorais. Serão estudadas linhagens de GBM (T98G, LN18 e U87) com diferentes graus de resistência ao quimioterápico TMZ. Os efeitos dos tratamentos combinados (droga + NU1025) serão avaliados pela aplicação de vários ensaios ao nível celular (sobrevivência clonogênica, cinética do ciclo celular, indução de danos no DNA e ensaios de morte, invasão) e molecular (análise de expressão gênica e protéica). Adicionalmente, com o objetivo de validar o uso do agente NU1025 como uma possível estratégia terapêutica em combinação com a TMZ no tratamento do GBM, será realizado o ensaio funcional da inibição de PARP-1 por siRNA, seguido dos demais ensaios mencionados. Assim, baseado em fundamentos da literatura, bem como em dados obtidos anteriormente no laboratório, a presente proposta visa utilizar estratégias de inibição de reparo do DNA para sensibilizar as células GBM ao tratamento com o quimioterápico TMZ. Temos a expectativa de que as informações geradas possam contribuir com fundamentos relevantes para a prática clínica, aplicáveis ao desenvolvimento de novas estratégias ou modalidades de tratamento, que em última instância, possam aumentar a sobrevida dos pacientes com GBM.