Busca avançada
Ano de início
Entree

De Reims a Varennes: as linguagens da autoridade política na França revolucionária

Processo: 13/08974-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2013
Vigência (Término): 01 de agosto de 2017
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Ciência Política - Teoria Política
Pesquisador responsável:Eunice Ostrensky
Beneficiário:Roberta Kelly Soromenho Nicolete
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):14/17659-8 - Projeto de pesquisa para bolsa estágio pesquisa no Exterior (BEPE) vinculado ao projeto de tese "de Reims a Varennes: as linguagens da autoridade política na França revolucionária", BE.EP.DR
Assunto(s):Soberania   Democracia   Revolução Francesa

Resumo

A presente pesquisa pressupõe a autoridade política como uma questão de autoridade linguística. É a distância que separa Reims de Varennes, terra da sagração real e povoado onde Luís XVI e sua família foram flagrados em fuga, que nos fornece a referência do quadro histórico aqui analisado, no qual circunscrevemos o debate acerca do regime de autoridade no período, em fins do século XVIII e início do XIX, na França. Trazemos à luz panfletos e documentos escritos por ocasião da sagração e do processo engendrado pela fuga real, os quais, rigorosamente, não são trabalhos clássicos de teoria política. Todavia, analisados sistematicamente, tais trabalhos permitem observar a dinâmica da autoridade política em torno de discursos, atos políticos estabelecidos por argumentos que, embora rearticulados e insistentemente modelados, guardam forte semelhança com aqueles forjados no período anterior. Ainda na tentativa de perscrutar os concorrentes discursos políticos que pretendiam fornecer (ou reformular) critérios de composição de um novo corpo político, debater a sua natureza, os seus limites e condições, em uma sociedade que abalara a sua figuração no corpo do rei, o nosso trabalho dedica-se à análise de obras escritas durante a Restauração, no século seguinte. Se nossa hipótese estiver correta, continuava aberta a questão principal trazida pela instituição da democracia como um estado social de igualdade de condições, em termos tocquevilleanos, a saber, o estabelecimento de um corpo político fixo e de uma unidade entre homens que passam a se ver como independentes e a se reconhecer como iguais; a busca de um princípio distintivo de autoridade, em uma sociedade ontologicamente igualitária.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Estudos apoiados pela FAPESP ganham Prêmio Capes de Tese 2018  
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.