Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação e caracterização fenotipica e molecular de Amostras de Escherichia coli diarreiogênica isoladas a partir de fezes de bovinos em produção extensiva e confinadas

Processo: 13/03038-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2013
Vigência (Término): 31 de maio de 2014
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Inspeção de Produtos de Origem Animal
Pesquisador responsável:João Pessoa Araújo Junior
Beneficiário:Ricardo Seiti Yamatogi
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Cultura de células   Reação em cadeia da polimerase via transcriptase reversa quantitativa (qRT-PCR)   Escherichia coli enteropatogênica   Escherichia coli Shiga toxigênica   Bovinos   Escherichia coli

Resumo

As doenças Transmitidas pelos alimentos ou DTA causam anualmente milhares de surtos, hospitalizações e mortes ao redor do mundo, principalmente em crianças, pessoas imunocomprometidas e idosos, tornando um grande problema de saúde pública mundial. Os agentes causadores da DTA podem ser diversas, porém um grupo em especial conhecido como Escherichia coli, tem sido tema de diversas discussões pelos órgãos de segurança alimentar, devido à sua importância em ser disseminada pelo alimento e estar envolvida em surtos alimentares. Este patógeno causa um quadro clínico de diarréia e pode ser classificado conforme seu mecanismo de virulência, sorotipo (O: H), o aspecto epidemiológico e interação em culturas de células in vitro. Os patotipos são: E. coli enteropatogênicas (EPEC), E. coli enterohemorrágicas (EHEC), E. coli enterotoxigenicas (ETEC), E. coli enteroinvasivas (EIEC), E. coli enteroagregativas (EAEC) e as E. coli de aderência difusa (DAEC). Os produtos de origem animal são transmissores deste agente e os sistemas de produção acabam se tornando foco importante, apresentando animais assintomáticos ou reservatórios e deste modo, disseminando a bactéria. Os patotipos mais importantes encontrados são STEC e EPEC, com uma prevalência variável para diversos animais como, frangos, suínos, pequenos ruminantes e bovinos, sendo este último um dos principais reservatórios da bactéria causadora de surtos alimentares. Atualmente, estudos relacionados a estes patotipos apresentam-se escassos, principalmente os dados brasileiros, mostrando a necessidade em continuar realizando mais estudos nesta área e principalmente em bovino, animal de produção comumente relacionado em surtos por este agente mas superficialmente pesquisado no Brasil. Deste modo, tem-se como objetivo do presente projeto investigar a presença dos patotipos de E.coli no sistema de produção bovina de animais confinados e a pasto, caracterizar fenotípica e molecularmente os patotipos EPEC e STEC e também avaliar os tipos selvagens quanto a sua patogenicidade em células modelos como a HEp-2 e em células intestinais humanas como Caco-2 e T84.