Busca avançada
Ano de início
Entree

Intervenções gráficas no espaço público urbano: ampliação do repertório teórico e metodológico

Processo: 13/16991-6
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2013
Vigência (Término): 30 de novembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Antropologia - Antropologia Urbana
Pesquisador responsável:Andréa Cláudia Miguel Marques Barbosa
Beneficiário:Rafael Acacio de Freitas
Supervisor no Exterior: Ricardo Marnoto de Oliveira Campos
Instituição-sede: Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Guarulhos. Guarulhos , SP, Brasil
Local de pesquisa : Universidade Aberta (UAb), Portugal  
Vinculado à bolsa:12/19802-7 - Intervenções gráficas no espaço público urbano: uma abordagem etnográfica da Cidade de São Paulo, BP.MS
Assunto(s):Antropologia visual   Espaço público   Espaço urbano   Graffiti

Resumo

Esta pesquisa de estágio busca aprofundar as reflexões sobre o uso da imagem em pesquisas antropológicas, ampliar e consolidar os instrumentais teóricos e metodológicos para o cruzamento de temas visuais e urbanos, em especial o uso da fotografia como meio e também objeto de pesquisa para uma abordagem antropológica do espaço público urbano e das intervenções gráficas como o graffiti. Como um esforço complementar à pesquisa de mestrado em andamento, em que busquei investigar as intervenções gráficas na constituição e organização do espaço público urbano com o referencial empírico marcado por duas regiões ou zonas da cidade de São Paulo, o estágio de pesquisa em Lisboa, no CEMRI - Centro de Estudos de Migração e Relações Interculturais, servirá ao refinamento do aparato metodológico para sua continuação e conclusão. Uma participação em iniciativas de pesquisa similares, que tratam do urbano e utilizam imagens fotográficas, buscando referências bibliográficas pouco utilizadas no Brasil, assim como soluções teóricas para o problema antropológico da constituição do espaço público urbano a partir do uso dos citadinos e para o problema metodológico da utilização das imagens fotográficas para além do registro do trabalho de campo. Com a oportunidade de análise dos mesmos problemas a partir de outro referencial empírico, colocarei a hipótese analítica da reconfiguração do espaço público urbano a partir de sua percepção e apropriação para prática das intervenções gráficas, e os resultados parciais já alcançados pela observação dos espaços urbanos de São Paulo em novo teste, buscando a medida e dimensão de sua operação, renovando o olhar sobre São Paulo e amadurecendo as análises e interpretações para o término da pesquisa. (AU)