Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos altitudinais e geográficos na variabilidade genética de populações de abelhas das orquídeas (Apidae, Euglossini) do Estado de São Paulo

Processo: 13/02158-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2013
Vigência (Término): 30 de abril de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Animal
Pesquisador responsável:Tiago Mauricio Francoy
Beneficiário:Claudinéia Pereira Costa
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/07857-9 - Caracterização populacional de abelhas das orquídeas (Apidae, Euglossini) do estado de São Paulo por morfometria geométrica de asas e variabilidade do DNA mitocondrial, AP.BTA.JP
Bolsa(s) vinculada(s):16/05904-3 - Efeitos altitudinais e geográficos na variabilidade genética de populações de Euglossa cordata (Apidae, Euglossini) no Nordeste do estado de São Paulo, BE.EP.DR
Assunto(s):DNA mitocondrial   Repetições de microssatélites   Morfometria geométrica   Variação genética

Resumo

Um dos mais sérios problemas globais é a diminuição das populações de polinizadores, de modo que diversos esforços estão sendo feitos para monitorar a biodiversidade das abelhas, sua conservação e uso sustentável. Entre os polinizadores, abelhas são os principais responsáveis pelo serviço de polinização de cultivos e manutenção de ecossistemas nativos. No entanto, diversos fatores têm colaborado com a diminuição de sua diversidade, entre eles a perda de habitat, provocada, entre outros fatores, pela intensificação da agricultura. Dado o atual status do impedimento taxonômico, uma área chave é o desenvolvimento e aplicação de ferramentas que nos permitam acessar a variabilidade intra e inter-específicas de maneiras alternativas à taxonomia tradicional. A biologia molecular possibilitou o desenvolvimento de métodos nessa área, entre eles o DNA mitocondrial, através do sequenciamento de regiões para verificação da variabilidade de haplótipos e história evolutiva dos grupos, dados essenciais para a definição de estratégias de conservação, e os microssatélites, essenciais para a avaliação do fluxo gênico entre as populações silvestres. Além da biologia molecular, o do uso de ferramentas computacionais para reconhecimento de espécies de abelhas utilizando-se os padrões de venação das asas e morfometria geométrica tem sido de grande importância para os estudos populacionais. Dados recentes mostram a efetividade da técnica para a discriminação de espécies, além da variabilidade dos grupos e do reconhecimento de indivíduos coletados em diversas regiões, possibilitando o rastreamento da origem geográfica das espécies. Assim, este projeto visa à aplicação das técnicas anteriormente citadas em populações de abelhas da tribo Euglossini, coletados em diferentes localidades do estado de São Paulo, de modo a avaliarmos a variabilidade populacional dos grupos estudados, vislumbrando o entendimento de sua história evolutiva, padrões históricos e efeitos geográficos e ecológicos que levaram à atual distribuição da variabilidade genética dos grupos estudados.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MACHADO, C. A. S.; COSTA, C. P.; FRANCOY, T. M. Different Physiognomies and the Structure of Euglossini Bee (Hymenoptera: Apidae) Communities. Sociobiology, v. 65, n. 3, p. 471-481, SEP 2018. Citações Web of Science: 0.
COSTA, C. P.; FRANCOY, T. M. The Impact of Different Phytophysiognomies on the Composition of Orchid Bee Communities (Hymenoptera: Apidae: Euglossini) in the Atlantic Forest in Brazil. Annals of the Entomological Society of America, v. 110, n. 3, p. 255-262, MAY 2017. Citações Web of Science: 3.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.