Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência de nanopartículas magnetizadas na sensibilização de neurônios nociceptivos

Processo: 13/08211-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2013
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Carlos Amilcar Parada
Beneficiário:Luis Paulo Manzo
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Neurofisiologia   Ratos   Nanopartículas

Resumo

Os campos magnéticos (CM) gerados por aparelhos eletroeletrônicos como telefones celulares, linhas de transmissão e antenas vêm ganhando importância na vida cotidiana das pessoas. Se por um lado não está claro os efeitos biológicos dos campos magnéticos estáticos, por outro lado, parece não restar dúvidas que campos magnéticos dinâmicos, tal como os produzidos na estimulação magnética transcraniana, promovem efeito na condutância dos neurônios cerebrais. É bem conhecido que um campo magnético dinâmico influencia a corrente elétrica neuronal. Este efeito tem sido utilizado no controle de doenças neurológicas e psiquiátricas. Segundo a física clássica (Lei de Ampère), a existência de uma corrente elétrica está associadas à existência de um campo magnético. Portanto, por definição, o neurônio gera um campo magnético intrínseco, resultado da passagem do potencial de ação pela membrana da célula. Embora a existência de um campo magnético intrínseco neuronal seja deduzível, apenas recentemente ele foi experimentalmente mensurado em um neurônio muscular isolado. Apesar disso, não existem dados sobre a influência do campo magnético neuronal na transmissão do impulso nervoso. De fato, a ideia de que a transmissão neuronal seja um fenômeno puramente elétrico é um paradigma. Dados preliminares em nosso laboratório demonstraram que a administração intratecal de nanopartículas magnetizadas, mas não as pouco magnetizadas, diminuíram o limiar nociceptivo mecânico da pata de ratos. Este efeito não foi revertido pela administração sistêmica prévia de anti-inflamatório (dexametasona). Uma vez que a administração intratecal de nanopartículas magnetizadas aumentou a sensibilidade mecânica das patas de ratos quando comparadas à administração de nanopartículas não-magnetizadas e considerando que, teoricamente, as nano partículas magnetizadas teriam efeito apenas em um campo magnético existente, estes resultados sugerem um papel do campo magnético neuronal na sensibilização dos neurônios da via nociceptiva. Portanto, o objetivo deste estudo é verificar a interferência de nanopartículas magnetizadas no limiar nociceptivo mecânico da pata de ratos e o possível mecanismo envolvido neste fenômeno.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MANZO, LUIS PAULO; CERAGIOLI, HELDER; BONET, IVAN JOSE; NISHIJIMA, CATARINE MASSUCATO; VIEIRA, WILLIANS FERNANDO; OLIVEIRA, ELAINE CONCEICAO; DESTRO-FILHO, JOAO-BATISTA; SARTORI, CESAR RENATO; TAMBELI, CLAUDIA HERRERA; PARADA, CARLOS AMILCAR. Magnetic, but not non-magnetic, reduced graphene oxide in spinal cord increases nociceptive neuronal responsiveness. Nanomedicine-Nanotechnology Biology and Medicine, v. 13, n. 5, p. 1841-1851, JUL 2017. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.