Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito da fotorremoção específica de lesões induzidas por luz ultravioleta em camundongos deficientes em reparo de DNA

Processo: 13/13720-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2013
Vigência (Término): 31 de agosto de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Mutagênese
Pesquisador responsável:Carlos Frederico Martins Menck
Beneficiário:Gustavo Satoru Kajitani
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:09/52417-7 - Respostas celulares a lesões no genoma, AP.TEM
Assunto(s):Reparo do DNA

Resumo

O DNA, responsável por conter as informações genéticas dos organismos, é frequentemente lesionado, o que pode gerar efeitos como a morte celular ou a mutagênese. Um dos principais fatores que danificam o material genético é a irradiação UV, gerando principalmente dois tipos de lesões no DNA, dímeros de pirimidina ciclobutano (CPDs) e pirimidina (6-4) pirimidona fotoprodutos (6-4PPs), que distorcem a estrutura de dupla-hélice e interferem em processos celulares essenciais. Dentre os mecanismos para o reparo destas lesões, destacam-se as fotoliases, enzimas capazes de reverter estes danos de modo específico e direto. São conhecidas a CPD-fotoliase e a 6-4-PP fotoliase, responsáveis por remover CPDs e 6-4PPs, respectivamente. Estas enzimas estão ausentes em mamíferos placentários, nos quais as fotolesões são removidos pela via de reparo por excisão de nucleotídeos (NER), via que contém duas subvias de reconhecimento, uma que reconhece lesões em todo o genoma (GG-NER) e uma que reconhece lesões somente em fitas que estão transcricionalmente ativas (TC-NER). O objetivo deste trabalho é o estudo do papel específico de cada fotolesão na pele de animais nocautes (KO) para genes da via NER. Nesse sentido, serão utilizados camundongos XPA KO e CSA KO, deficientes na via NER e na TC-NER, respectivamente. Ambas linhagens são transgênicas e expressam genes que codificam para uma das fotoliases, de modo a possibilitar a análise de cada uma dessas fotolesões nas consequências deletérias de luz UVB, in vivo. Neste projeto, serão analisados os efeitos após remoção de CPDs ou 6-4PP na pele dos animais, através da determinação de proliferação celular, apoptose, formação de hiperplasia, pigmentação e tumorigênese devido à persistência de cada fotolesão.