Busca avançada
Ano de início
Entree

Sistemática de Utricularia sect. Foliosa Kamienski. (Lentibulariaceae). circunscrição das espécies e filogenia

Processo: 13/02729-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2013
Vigência (Término): 31 de agosto de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Taxonomia Vegetal
Pesquisador responsável:Paulo Takeo Sano
Beneficiário:Paulo Cesar Baleeiro Souza
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Filogenia   Morfometria   Utricularia   Cerrado

Resumo

O gênero Utricularia (Lentibulariaceae) é o mais diverso dentre as plantas carnívoras e apresenta distribuição cosmopolita. Elas são caracterizadas pela presença de folhas modificadas, denominadas utrículos, que atuam na captura da microfauna aquática e terrestre. Utricularia sect. Foliosa é um grupo morfologicamente homogêneo, composto por 3 spp. aceitas (sensu Taylor). No entanto, essa homogeneidade é contraditória, uma vez que Utricularia amethystina reúne um complexo surpreendente, composto por 32 sinônimos, segundo revisão de Taylor (1989). Por conta do continuo morfológico entre as possíveis espécies, unido à falta de material, o levou à sinonimização; no entanto, segundo o próprio Taylor (1989), dali deveriam emergir duas, três, quatro ou mais espécies. As possíveis novas espécies dentro de U. sect. Foliosa, descobertas por vários coletores após a revisão, acabaram por ser reconhecidas como U. amethystina por conveniência, uma vez que seria necessária uma nova revisão para a devida publicação de um táxon novo ou revalidação de um desses sinônimos em U. sect. Foliosa. Muller et al (2005), através do estudo de relações filogenéticas com marcadores moleculares, propuseram rearranjos de algumas seções. Dentre elas, U. sect. Foliosa foi expandida para comportar as espécies de U. sect. Psyllosperma, considerada parafilética, mudança esta um tanto discutível levando em conta aspectos morfológicos de ambas as seções. Apesar de ocorrer na América Central e do Sul, o grupo apresenta ponto de diversidade no Cerrado e regiões savânicas no estado de Roraima e na Venezuela. O material analisado é proveniente de coletas e herbários. Este estudo tem como objetivos circunscrever o complexo Utricularia amethystina e estabelecer as relações filogenéticas entre U. sect. Foliosa e U. sect. Psyllosperma. A problemática que envolve o complexo U. amethystina será abordado através de revisão taxonômica, morfometria, ISSR e o uso de três regiões codificadoras do cloroplasto (matK, rps16 e trnL) que também irão inferir as relações com os demais táxons em U. sect. Foliosa e U. sect. Psyllosperma.