Busca avançada
Ano de início
Entree

Impacto de uma intervenção para promoção de caminhada no lazer e alimentação saudável em gestantes atendidas pela Estratégia de Saúde da Família: um estudo de coorte controlado

Processo: 13/16210-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de agosto de 2013
Vigência (Término): 30 de setembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Epidemiologia
Pesquisador responsável:Maria Helena D'Aquino Benicio
Beneficiário:Lais Augusti
Instituição-sede: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/18579-0 - Impacto de intervenção para promoção de caminhada no lazer e alimentação saudável em gestantes atendidas pela estratégia de Saúde da Família: um estudo de coorte controlado, AP.R
Assunto(s):Esforço físico   Estudos de coortes   Gestantes   Atenção primária à saúde

Resumo

Objetivo: avaliar o impacto de intervenção visando promoção de caminhada e alimentação saudável em gestantes atendidas pela Estratégia de Saúde da Família(ESF). Métodos: estudo do tipo coorte controlado não randomizado com gestantes, idade >=18 anos, atendidas no serviço público de pré-natal de baixo risco, de Botucatu-SP, desde o 1º trimestre. Coorte intervenção (CI): 140 gestantes atendidas nas oito ESFs; Coorte controle (CC): 140 gestantes atendidas pelas oito unidades básicas de saúde (UBSs). Estudo prévio não detectou diferenças estatisticamente significativas entre as atendidas pelas ESFs e UBSs quanto à prática de caminhada, alimentação saudável e orientação recebida. Serão estudados todos os profissionais que atuam no pré-natal: 16 médicos generalistas, 14 enfermeiros e 67 agentes comunitários de saúde nas USFs e 10 obstetras nas UBSs. Após capacitação, os profissionais das ESFs orientarão as gestantes da CI mensalmente com base no Modelo Transteorético de Mudança de Comportamento. Os profissionais das USBs darão à CC orientações rotineiras. A "avaliação de processo" enfocará a aquisição de conhecimentos e a adequação das práticas. A "avaliação de impacto" utilizará informações de entrevistas domiciliares realizadas nos três trimestres de gestação quanto a características próprias das gestantes (co-variáveis) e desfechos. Esses serão: prática de caminhada no lazer sim ou não, tempo semanal dessa prática >=150 minutos ou não e escore de alimentação saudável e não saudável de forma dicotômica. A partir de informações dos prontuários: ganho ponderal excessivo, prematuridade e macrossomia. Análises estatísticas serão conduzidas mediante modelos de regressão logística multinível. (AU)