Busca avançada
Ano de início
Entree

Evolução da androdioicia em plantas lenhosas e neotropicais: uma abordagem filogenética

Processo: 13/04902-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2013
Vigência (Término): 30 de setembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Taxonomia Vegetal
Pesquisador responsável:Renato de Mello-Silva
Beneficiário:Jenifer de Carvalho Lopes Dantas
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):14/09366-0 - Evolução da androdioicia em plantas lenhosas e neotropicais: uma abordagem filogenética, BE.EP.DR
Assunto(s):Annonaceae   Sequenciamento de nova geração

Resumo

As flores possuem uma grande variedade de sistemas sexuais. O mais raro deles é a androdioicia, com poucos casos conhecidos, no qual as espécies apresentam indivíduos com flores masculinas e outros com flores bissexuais. A maioria das espécies androdioicas evoluiu de ancestrais dioicos, sendo geralmente plantas herbáceas em populações com recorrente extinção local seguida de re-colonização. No entanto, há alguns exemplos de plantas androdioicas e lenhosas cujos ancestrais são hermafroditas. Este é o caso das Annonaceae, uma família pantropical de plantas lenhosas e hermafroditas, no qual a androdioicia é frequente. Gêneros androdioicos surgiram várias vezes em diferentes linhagens de Annonaceae, tanto na subfamília Annonoideae, quanto na subfamília Malmeoideae. A maioria dos gêneros androdioicos pertence à subfamília Malmeoideae, um grupo predominantemente asiático. Nas Américas há cinco gêneros androdioicos, todos da tribo Malmeeae, onde formam um grupo monofilético, com exceção de Pseudoxandra que, embora membro de Malmeeae, não está incluído no clado dos gêneros androdioicos. Apesar da importância deste caráter, há poucos estudos em Annonaceae sobre as espécies androdioicas. Para melhorar a compreensão deste caráter, será estudada as flores de Pseudoxandra spiritus-sancti, uma espécie androdioica, por meio do estudo ontogenético das flores masculinas e bissexuais. Para entender a evolução da androdioicia na tribo Malmeeae, a filogenia do grupo será reconstruída a partir de sequências de DNA do genoma do cloroplasto. Serão selecionados 38 táxons da tribo Malmeeae e 9 espécies como grupo externo. As sequências de DNA do genoma do cloroplasto serão obtidas utilizando sequenciamento de nova geração. Para a reconstrução filogenética, serão realizadas análises de máxima parcimônia e inferência Bayesiana. A evolução da androdioicia em Malmeeae será analisada por meio da otimização deste caráter na hipótese filogenética gerada neste trabalho. Para o estudo morfo-anatômico, serão feitas análises e caracterização das estruturas das flores masculinas e bissexuais com microscopia ótica e MEV.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
LOPES, JENIFER DE CARVALHO; MELLO-SILVA, RENATO. REVISION AND MORPHOLOGICAL PHYLOGENY OF EPHEDRANTHUS, A NEOTROPICAL GENUS OF ANNONACEAE. ANNALS OF THE MISSOURI BOTANICAL GARDEN, v. 104, n. 2, p. 244-261, JUL 2019. Citações Web of Science: 0.
LOPES, J. C.; CHATROU, L. W.; MELLO-SILVA, R.; RUDALL, P. J.; SAJO, M. G. Phylogenomics and evolution of floral traits in the Neotropical tribe Malmeeae (Annonaceae). Molecular Phylogenetics and Evolution, v. 118, p. 379-391, JAN 2018. Citações Web of Science: 5.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.