Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito dos componentes salivares do mosquito Aedes Aegypti na biologia de macrófagos e potenciais aplicações terapêuticas

Processo: 13/12467-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2013
Vigência (Término): 31 de março de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Anderson de Sá Nunes
Beneficiário:Michele Silva de Barros
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:09/09892-6 - Imunoma funcional da saliva de Aedes aegypti, AP.JP
Assunto(s):Saliva   Encefalomielite autoimune experimental   Imunomodulação   Macrófagos   Sistema imune   Aedes aegypti

Resumo

Os macrófagos são células fagocíticas derivadas dos monócitos, que por sua vez derivam de células-tronco hematopoiéticas da medula óssea. Estão diretamente envolvidos em um conjunto de processos biológicos vitais que inclui a eliminação de patógenos, ativação de respostas imunes antígeno-específicas, reparo de tecidos e regulação de processos inflamatórios e auto-imunes. Durante o repasto sanguíneo, fêmeas do mosquito Aedes aegypti inoculam saliva na pele de seu hospedeiro vertebrado, modulando suas funções imunológicas e facilitando a transmissão de doenças. Alguns componentes com ação anticoagulante, anti-agregante de plaquetas e vasodilatadora já foram descritos na saliva de A. aegypti e agem neutralizando os efeitos da hemostasia, permitindo que a alimentação ocorra com sucesso. No entanto, pouco se sabe sobre as moléculas responsáveis pelas atividades imunomoduladoras presentes nesse coquetel salivar. No momento da alimentação, possivelmente os macrófagos estão dentre as primeiras células a entrar em contato com a saliva. Apesar dessa evidência fisiológica, muito pouco foi estudado até o momento sobre os efeitos imunomoduladores da saliva de A. aegypti sobre os macrófagos em condições normais e na presença de microorganismos. Nossos resultados preliminares mostram que o extrato de glândula salivar (EGS) de A. aegypti é capaz de induzir um recrutamento celular caracterizado principalmente pelo grande influxo de neutrófilos e em menor proporção de células mononucleares para a cavidade peritoneal. Além disso, o EGS é capaz de diretamente estimular a produção de IL-1beta em culturas de macrófagos, ao mesmo tempo em que reduz os níveis de IL-6 e óxido nítrico produzidos por células ativadas com IFN-gama e LPS. Com base nessas evidências, o objetivo deste projeto é avaliar o papel dos componentes salivares de A. aegypti em macrófagos de camundongos, com enfoque no perfil genômico/transcricional e nos aspectos moleculares e funcionais dessas células. Essas informações serão incluídas na base de dados que irá compor o imunoma funcional da saliva de A. aegypti, linha principal de pesquisa de nosso grupo.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
BARROS, MICHELE S.; LARA, PRISCILA G.; FONSECA, MONIQUE T.; MORETTI, EDUARDO H.; FILGUEIRAS, LUCIANO R.; MARTINS, JOILSON O.; CAPURRO, MARGARETH L.; STEINER, ALEXANDRE A.; SA-NUNES, ANDERSON. Aedes aegypti saliva impairs M1-associated proinflammatory phenotype without promoting or affecting M2 polarization of murine macrophages. PARASITES & VECTORS, v. 12, MAY 16 2019. Citações Web of Science: 1.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
BARROS, Michele Silva de. Efeito dos componentes salivares do mosquito Aedes aegypti na biologia de macrófagos e potenciais aplicações terapêuticas.. 2017. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Ciências Biomédicas São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.