Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo de eficácia terapêutica, segurança clínica e ecotoxicológica do antibiótico Fosfomicina, administrado via oral, para o tratamento de Aeromonas hydrophila e Streptococcus agalactiae em Tilápias do Nilo, Oreochromis niloticus

Processo: 13/11675-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2013
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Patologia Animal
Pesquisador responsável:Marco Antonio de Andrade Belo
Beneficiário:Roberto Barbuio
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Ecotoxicologia   Segurança ambiental   Antibióticos   Tilápia-do-Nilo   Resultado do tratamento

Resumo

O presente estudo tem por objetivos avaliar a eficácia terapêutica, segurança clínica e ecotoxicológica do antibiótico fosfomicina, administrado via oral incorporado na ração, para o tratamento de Aeromonas hydrophila e Streptococcus agalactiae em Oreochromis niloticus. Para tal, serão delineados seis ensaios experimentais: A inocuidade da fosfomicina será avaliada em estudo de dose-resposta quantal, testando-se a segurança clínica nas doses de 40, 80 e 160 mg de fosfomicina/kg de p.v. (equivale a adição de 2000, 4000 e 8000 g de fosfomicina/tonelada de ração, respectivamente); O estudo de eficácia com a dose terapêutica de 40 mg de fosfomicina/kg de p.v. será conduzido em peixes desafiados experimentalmente com inóculos vivos de A. hydrophila e S. agalactiae. Quatro ensaios de ecotoxicidade e determinação de CL50 em peixes (O. niloticus), plantas aquáticas (Lemna minor), crustáceos (Daphnia magna) e moluscos (Pomacea canaliculata). Nos estudos de segurança clínica e eficácia serão utilizadas 130 e 170 tilápias do Nilo (± 200 g) oriundas da mesma desova, acondicionadas em 13 e 17 aquários de 250 L cada (n=10) respectivamente, constituindo os diferentes tratamentos: no estudo clínico (T0=Não tratado; T1, T2 e T3=tratado com 40, 80 e 160 mg/kg de p.v., respectivamente) e no estudo de eficácia terapêutica (T4=não desafiado e não tratado; T5= A.hydrophila, não tratado; T6= A. hydrophila e tratada; T7= S. agalactiae, não tratada; T8= S. agalactiae e tratada). No estudo clínico, os peixes serão alimentados por sete dias com as rações contendo fosfomicina, sendo anestesiados e amostrados 48, 96, 192 e 288 horas após o início da exposição ao fármaco. No estudo de eficácia terapêutica, as tilápias serão anestesiadas para o desafio bacteriano 24 horas após o início do tratamento com fosfomicina e serão tratadas por sete dias (T6 e T8), sendo estes peixes amostrados após anestesia profunda com 48, 96, 192 e 288 horas pós-desafio. Após o término do tratamento no estudo de eficácia será realizado o estudo microbiológico dos tecidos dos peixes na tentativa de isolamento dos patógenos. Os animais serão avaliados diariamente para eventuais alterações de comportamento, sinais clínicos e mortalidade. Amostras de sangue serão destinadas ao estudo do hemograma completo e bioquímico sérico. Será realizado estudo somático hepático, esplênico e renal, além de coleta de fragmentos de fígado, baço, rim, brânquia e mucosa gástrica para estudo histopatológico. Contudo, a correlação entre os estudos: clínico-comportamental, hematológico, bioquímico, histopatológico e somático fornecerá subsídios importantes na compreensão e investigação da segurança clínica e eficácia da fosfomicina, administrada via oral, no controle da aeromonose e estreptococose em tilápias. Já os estudos ecotoxicológicos avaliarão a segurança ambiental da fosfomicina para uso em pisciculturas. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
BARBUIO, Roberto. Eficácia terapêutica, segurança clínica e ecotoxicológico da fosfomicina em tilápias, Oreochromis niloticus, com aeromonose e estreptococose. 2017. Tese de Doutorado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias..

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.