Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do efeito do tratamento com melatonina em células-tronco tumorais mamárias

Processo: 13/08939-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2013
Vigência (Término): 31 de agosto de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Debora Aparecida Pires de Campos Zuccari
Beneficiário:Felipe Arthur Faustino de Medeiros
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (FAMERP). Secretaria de Desenvolvimento Econômico (São Paulo - Estado). São José do Rio Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Melatonina   Oncologia experimental   Neoplasias mamárias   Células-tronco neoplásicas

Resumo

O câncer de mama representa a neoplasia que mais acomete mulheres no mundo, apresentando altas taxas de mortalidade. Estas altas taxas ocorrem devido a resistência adquirida pela paciente a certos tratamentos, possibilitando a recorrência e/ou crescimento tumoral, invasão e metástase, representando as principais causas de mortalidade pela doença. Recentemente, descobriu-se a existência das "células-tronco tumorais" (CTTs) em tumores humanos, como sendo responsáveis pela recorrência do tumor e resistência a terapias. Devido ao importante papel das CTTs, é importante a identificação de fatores que controlam a sua proliferação. Estudos identificaram o OCT4 como responsável pela auto-renovação e manutenção da pluripotência das células-tronco, este gene é expresso em células-tronco embrionárias, células germinativas e células-tronco adultas. Dessa forma, torna-se interessante o estudo de potenciais fármacos que atuem sobre esta população especifica no câncer de mama. A melatonina, um hormônio natural, tem atividade supressora tumoral, no entanto, pouco se sabe sob sua potencial ação terapêutica sobre as células-tronco tumorais mamárias. Com isso, o objetivo desse estudo é reproduzir mamosferas a partir das linhagens de câncer de mama e após o tratamento com melatonina avaliar a viabilidade celular pelo ensaio MTT. Além disso, será verificada a expressão protéica do OCT4 por imunocitoquímica para confirmação da presença de células-tronco tumorais. Os dados obtidos poderão confirmar o potencial efeito oncostático da melatonina, tendo como alvo as células-tronco tumorais.