Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da doxiciclina na hipertensão arterial induzida pela exposição ao chumbo associada aos níveis plasmáticos de endotelina-1 em ratos

Processo: 13/09681-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2014
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Toxicologia
Pesquisador responsável:Carlos Alan Candido Dias Junior
Beneficiário:Gabryella Mendes
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Metaloproteinases   Endotelinas   Hipertensão   Chumbo

Resumo

O chumbo é um metal muito versátil para as inúmeras atividades industriais e que favorecem a sua grande distribuição. Quase todas as pessoas apresentam chumbo em seus organismos como resultado de exposição a fontes exógenas. Vários estudos experimentais e clínicos já evidenciaram a hipertensão causada pela exposição ao chumbo. O chumbo pode ativar diretamente as metaloproteinases da matriz (MMP´s) e recentes achados sugerem que a metaloproteinase da matriz do tipo 2 (MMP-2) pode ter um papel nas fases iniciais da hipertensão induzida pela exposição ao chumbo e em outros modelos de hipertensão também. A doxiciclina (um inibidor de MMP´s) atenuou tanto o aumento dos níveis de MMP-2 quanto a elevação da pressão arterial induzidos pelo chumbo e estes efeitos foram observados também em quadros hipertensivos não-relacionados à exposição ao chumbo. No entanto, os mecanismos que expliquem como a atividade aumentada da MMP-2 correlaciona-se com a hipertensão ainda não estão esclarecidos. Parece que a MMP-2 pode aumentar a contratilidade vascular ao clivar peptídeos envolvidos no controle do tônus vascular, promovendo a degradação de peptídeos vasodilatadores (como o peptídeo relacionado ao gene da calcitonina - CGRP ou adrenomedulina) ou a clivagem de big-endotelina-1 em endotelina-1 (um peptídeo vasoconstritor). No entanto, ainda são desconhecidos os efeitos da doxiciclina sobre os níveis plasmáticos dos peptídeos vasoativos após a hipertensão induzida pela exposição ao chumbo. Portanto, o presente projeto propõe a utilização de um modelo animal de hipertensão induzida pela exposição ao chumbo para investigar (1) os efeitos pressóricos da doxiciclina na hipertensão induzida pela exposição ao chumbo e (2) se há alterações nos níveis plasmáticos de endotelina-1 após a hipertensão induzida pela exposição ao chumbo, bem como (3) se a doxiciclina inibe estes efeitos.