Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito de uma disfunção da barreira glomerular sobre a imunidade inata de células tubulares proximais

Processo: 13/11929-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2013
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Clarice Kazue Fujihara
Beneficiário:Viviane Dias Faustino
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/10926-5 - Patogênese e terapêutica da doença renal crônica: papel da imunidade inata na lesão de glomérulos, túbulos e interstício, AP.TEM
Assunto(s):Nefrologia   Imunidade inata   Doxorrubicina   Proteinuria

Resumo

A Doença Renal Crônica (DRC) envolve a participação de uma série de eventos inflamatórios que culminam com a fibrose do interstício renal mesmo que o processo se tenha iniciado exclusivamente nos glomérulos. Um dos maiores desafios encontrados pela nefrologia é deter a progressão das nefropatias. Em contexto clinico, a proteinúria correlaciona-se com a progressão das nefropatias, particularmente nas doenças glomerulares. Uma das principais hipóteses aventadas para explicar essa correlação tão consistente entre lesão glomerular e inflamação intersticial é a de que as proteínas que atravessam a barreira glomerular avariada e ganham o lume tubular exercem um efeito tóxico sobre as células do túbulo proximal que as reabsorvem, fazendo-as sintetizar mediadores inflamatórios como citocinas e quimiocinas. No entanto, os mecanismos pelos quais ocorre esse suposto efeito pró-inflamatório da exposição das células tubulares a excesso de proteínas não estão claros. Em vista dos conhecimentos acumulados nos últimos 20 anos, é concebível que a intensa atividade reabsortiva a que as células epiteliais proximais são obrigadas quando expostas a concentrações anormalmente altas de proteínas termine por ativar algumas vias da imunidade inata devido à ruptura de lisossomos, essenciais à hidrólise das proteínas captadas. Assim, o presente projeto tem por objetivo verificar a hipótese de que a exposição prolongada de células do túbulo proximal a concentrações intraluminais elevadas de proteínas oriundas do plasma devido à disfunção da barreira glomerular estimula nessas células a imunidade inata, ativando a cascata inflamatória e, portanto, o desenvolvimento de uma nefropatia crônica. Para tanto, utilizaremos o modelo de nefropatia por adriamicina, que será estudado em diferentes fases de sua evolução, além de uma preparação de células cultivadas expostas a diferentes concentrações de albumina. Se a hipótese de trabalho estiver correta, será possível aclarar os mecanismos do efeito tóxico exercido pelo excesso de proteínas sobre as células do túbulo proximal e, portanto, a ação deletéria da disfunção da barreira glomerular, presente em um sem-número de glomerulopatias primárias e secundárias, favorecendo a progressão da nefropatia para a perda permanente da função renal.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
FAUSTINO, VIVIANE DIAS; ALARCON ARIAS, SIMONE COSTA; AVILA, VICTOR FERREIRA; FORESTO-NETO, ORESTES; FREGNAN ZAMBOM, FERNANDA FLORENCIA; MACHADO, FLAVIA GOMES; DOS REIS, LUCIENE MACHADO; MARIA, DENISE; MALHEIROS, AVANCINI COSTA; VOLPINI, RILDO APARECIDO; SARAIVA CAMARA, NIELS OLSEN; ZATZ, ROBERTO; FUJIHARA, CLARICE KAZUE. Simultaneous activation of innate and adaptive immunity participates in the development of renal injury in a model of heavy proteinuria. BIOSCIENCE REPORTS, v. 38, n. 4 AUG 31 2018. Citações Web of Science: 2.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
FAUSTINO, Viviane Dias. Efeito de uma disfunção da barreira glomerular sobre a imunidade inata de células tubulares proximais. 2018. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.