Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise quantitativa dás células luteais Èm vacas nelore suplementadas com semente dè girassol

Processo: 13/10711-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2013
Vigência (Término): 31 de julho de 2014
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:Claudia Maria Bertan Membrive
Beneficiário:Viviane Do Nascimento Santana de Almeida
Instituição-sede: Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus Experimental de Dracena. Dracena , SP, Brasil
Assunto(s):Ácido linoleico   Corpo lúteo   Progesterona   Fisiologia da reprodução

Resumo

A mortalidade embrionária entre 15 e 19 dias de prenhez em bovinos decorre do aumento na liberação de PGF2± endometrial, resultando na regressão do corpo lúteo. A síntese de PGF2± pode ser inibida em animais suplementados com compostos ricos em ácido linoléico, dentre estes a semente de girassol. Em estudo prévio (Peres et al., 2008), vacas Nelore suplementadas com semente de girassol durante 22 dias a partir da IATF tiveram uma maior taxa de concepção (66,7% vs. 46,3%; p=0,02). Em um segundo estudo realizado por este grupo, SOUZA et al. (2013) avaliaram a taxa de concepção aos 30 dias de prenhez em receptoras de embriões produzidos in vitro submetidas à Transferência de Embriões em Tempo Fixo (TETF), suplementadas ou não com semente de girassol por 22 dias a partir da remoção do dispositivo. A taxa de concepção no Grupo Girassol foi maior que no Controle [55,66% (59/106) vs. 36,94% (41/111) respectivamente; p<0,01]. O aumento na taxa de concepção das fêmeas suplementadas pode decorrer de modificações no endométrio, embrião, concepto e/ou corpo lúteo. Muitos estudos estão sendo conduzidos pelo grupo na tentativa de compreender os mecanismos pelos quais a semente de girassol incrementa a taxa de concepção. No estudo de Souza et al. (2013) verificou-se nas receptoras de embriões que maiores concentrações de colesterol total foram observadas no Grupo Girassol comparado ao Controle no D7 (3,06 + 0,11 vs. 2,77 + 0,11 respectivamente; p<0,05) e D19 (2,60 + 0,07 vs. 2,31 + 0,07mg/dL respectivamente; p<0,01) além de maiores concentrações de HDL terem sido observadas no Grupo Girassol comparado ao Controle no D7 (1,66 + 0,08 vs. 1,39 + 0,05mg/dL respectivamente; p<0,01) e D19 (1,62 + 0,04 vs. 1,35 + 0,04mg/mL respectivamente; p<0,01), estes precursores da progesterona (P4). Entretanto, em tal estudo, a concentração plasmática de P4 no D7 não diferiu (p<0,05) entre o Grupo Girassol (4,92 + 0,24ng/mL) e Controle (4,72 + 0,23ng/mL). A hipótese é que a suplementação com semente de girassol não altera a porcentagem de células luteais grandes (CLG) e células luteais pequenas (CLP) no corpo lúteo (CL) de fêmeas suplementadas com semente de girassol. Desta forma objetiva-se realizar uma análise quantitativa das células luteais em vacas Nelore suplementadas ou não por 7 e 15 dias após o D0 (D0= dia esperado para o estro, sendo este dois dias após a remoção do dispositivo). Vacas Nelore (n=36) serão submetidas a um protocolo de sincronização. No dia da retirada dos dispositivos intra-vaginais (D0) as fêmeas serão divididas em dois grupos para receberem 1,7Kg/animal/dia de um dos seguintes tratamentos: 40% de farelo de soja com 44% de proteína bruta (PB) e 60% de semente de girassol (Grupo Semente de Girassol; n=12) ou 53% de farelo de soja com 44% de PB e 47% de milho (Grupo Controle; n=12). Os dois suplementos fornecidos aos animais serão igualmente balanceados em energia e proteína, ambos com 72% de NDT e 24% de PB, porém não acrescido ou acrescido com semente de girassol. O suplemento será fornecido diariamente a partir do D0 até o dia o abate. As fêmeas tratadas de cada grupo serão subdivididas de acordo com o dia do abate em quatro grupos: Grupo Controle D7 (n=6); Grupo Semente de Girassol D7 (n=6); Grupo Controle D15 (n=6) e Grupo Semente de Girassol D15 (n=6). O corpo lúteo submetido à análise morfométrica por um sistema de análise de imagem computadorizada conectado a um microscópio de luz e a uma câmera de vídeo. O tecido luteal será avaliado para os seguintes parâmetros: porcentagem de CLG em relação as células totais do CL; porcentagem de CLP em relação as células totais do CL; porcentagem de CLG em relação ao total de células esteroidogênicas, porcentagem de CLP em relação ao total de células esteroidogênicas, área total ocupada pelas CLG em relação a área total do CL; área total ocupada pelas CLP em relação a área total do CL; porcentagem de células endoteliais em relação ao total de células do CL.