Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação e caracterização do potencial alelopático do bambu Apoclada simplex McClure & Smith

Processo: 13/09122-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2013
Vigência (Término): 30 de abril de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Botânica Aplicada
Pesquisador responsável:Maria Tereza Grombone Guaratini
Beneficiário:Marco Aurélio Mata Gonçalves Torres
Instituição-sede: Instituto de Botânica. Secretaria do Meio Ambiente (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Rizosfera   Aleloquímicos   Bambu   Alelopatia

Resumo

Bambus são gramíneas perenes amplamente distribuídas nas florestas temperadas, subtropicais e tropicais que apresentam uma grande amplitude ecológica em resposta às perturbações do dossel e podem tornar-se espécies dominantes no sub-bosque e em clareiras. Associado à eficiência competitiva devido a intensa produção de biomassa ao longo de décadas em estado exclusivamente vegetativo tem-se proposto a capacidade de invasão e dominância pode ocorrer em função da liberação de compostos alelopáticos. A supressão do crescimento de uma planta sobre outra através da liberação de compostos químicos é conhecida como alelopatia. A hipótese deste estudo é a de que a ausência de plantas nativas nas proximidades de, uma espécie de bambu nativo que ocorre na mata Atlântica, ocorra devido à liberação de aleloquímicos para o ambiente. O objetivo deste estudo é determinar a potencial influência da alelopatia na dominância de A. simplex em área de floresta Atlântica. A hipótese do trabalho é que os aleloquímicos produzidos pela planta e liberados para o ambiente reduzam a germinação, crescimento e sobrevivência de espécies nativas. Associado a isso, nós iremos avaliar as propriedades químicas do solo e a presença de fungos nas áreas de ocorrência e não ocorrência de A. simplex. O projeto será direcionado para responder as seguintes questões: i) qual parte da planta (rizoma, colmo ou folha) apresenta atividade alelopática? ii) quais são os compostos presentes nas frações ativas? iii) os aleloquímicos afetam de forma semelhante espécies distintas? iv) estes compostos estão presentes no solo? V) as propriedades químicas do solo são as mesmas em áreas de ocorrência e não ocorrência de bambu? vi) a microflora do solo, difere entre as áreas? Para estudar os efeitos diretos dos aleloquímicos produzidos pelo bambu serão avaliado o efeito de extratos e frações na inibição da germinação de sementes e no crescimento de plântulas agrícolas. Paralelamente será avaliada a presença de compostos identificados como aleloquímicos da planta no solo.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.