Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da expressão gênica e protéica de peroxirredoxinas em pacientes com Leucemia Mielóide Crônica

Processo: 13/05397-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2013
Vigência (Término): 30 de novembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Anderson Ferreira da Cunha
Beneficiário:Lara Woldmar
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Hematologia   Leucemia mieloide   Expressão gênica   Proliferação celular   Transformação celular neoplásica   Fosforilação   Peroxirredoxinas   Granulócitos   Virulência   Reação em cadeia da polimerase em tempo real

Resumo

A Leucemia mielóide crônica (LMC) é uma doença mieloproliferativa caracterizada por uma translocação recíproca entre os braços longos dos cromossomos 9 e 22, o que origina um cromossomo 22 encurtado, conhecido como cromossomo Philadelphia (Ph). Nessa translocação t(9;22)(q34;q11), ocorre a união entre dois genes o que leva à formação de um gene leucemia-específico, o BCR-ABL; a proteína quimérica resultante da fusão BCR-ABL apresenta atividade tirosino quinase elevada, responsável pela patogenicidade da doença. Essa atividade resulta na fosforilação de vários substratos, ativando cascatas de transdução de sinais, o que afeta o crescimento e a diferenciação celular. As peroxirredoxinas (Prdx) constituem uma família multifuncional de peroxidases antioxidantes dependentes de tiorredoxinas, que além de protegerem a célula contra os danos oxidativos modulam cascatas de sinalização celular que possuem o peróxido de hidrogênio como mensageiro secundário e regulam a proliferação celular. Dessa forma as Prdx se relacionam à tumorigênese por agirem como antioxidantes nas células, regularem a apoptose e a proliferação celular, modularem cascatas de sinalização e interagirem com produtos de oncogenes e com moléculas ligadas à tumorigênese. No entanto, até o presente momento a relação entre as Prdx e a LMC foi pouco estudada; portanto, esse trabalho visa avaliar a expressão gênica e a atividade das Prdx em pacientes com LMC, visando estabelecer ligações entre a doença e as Prdx e contribuindo para o conhecimento sobre a doença, permitindo entender melhor seus mecanismos e ajudando na elaboração de novos tratamentos.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)