Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo de variações naturais afetando a defesa contra herbivoria em tomateiro e sua relação com os hormônios vegetais

Processo: 13/16784-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2013
Vigência (Término): 04 de maio de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Fisiologia Vegetal
Pesquisador responsável:Lázaro Eustaquio Pereira Peres
Beneficiário:Eloisa Vendemiatti
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):14/12863-6 - Análise genômica de uma isolinha de tomateiro (Solanum lycopersicum l. cv. Micro-Tom) contendo um locus controlando a formação de tricomas glandulares do Tipo IV introgredido a partir de s. galapagense LA1401, BE.EP.MS
Assunto(s):Desenvolvimento vegetal   Animais herbívoros   Metabólitos secundários   Tricomas   Hormônios vegetais

Resumo

Os tricomas podem ser classificados em dois tipos: glandulares e não glandulares e estão relacionados, principalmente, com estratégias de defesas de plantas. Pouco se conhece sobre a via de desenvolvimento dos tricomas glandulares, já que a maior parte dos estudos é em Arabidopsis, modelo no qual os tricomas glandulares são ausentes. O gênero Solanum possui uma grande diversidade de tricomas, em especial glandulares (tipos I, IV, VI e VII). O estudo de tais estruturas vem ganhando cada vez mais destaque devido à produção de alguns metabólitos secundários que atuam contra a herbivoria. A resistência à herbivoria é proposta como sendo o resultado de três requisitos: i) a capacidade de formação de tricomas, ii) a localização dos tricomas na face foliar adequada e iii) a capacidade dos tricomas em sintetizar aleloquímicos. Espécies selvagens consideradas recursos genéticos para o tomateiro (S. lycopersicum), tais como S. galapagense e S. habrochaites, possuem variações genéticas naturais que interferem nesses três requisitos. Desse modo, trabalhos anteriores identificaram as variações naturais Galapagos enhanced tricomes (Get), o qual condiciona a formação de tricomas tipo IV e I nas superfícies adaxial e abaxial das folhas; galapagos acyl sugar (gas), o qual aumenta a produção do aleloquímico acil açúcar em tricomas tipo I e IV, e Pincushion-like (Pik), o qual produz tricomas do tipo VI modificados. O presente projeto tem por objetivo relacionar o desenvolvimento dos tricomas glandulares, condicionado por Get e Pik, e a produção de acil açúcar, condicionado gas, com os hormônios: ácido jasmônico (JA), citocinina (CK) e estrigolactona (SL). A principal abordagem utilizada será a análise de duplos mutantes em tomateiro, onde genótipos deficientes ou insensíveis a JA (mutante jai-1), CK (transgênico 35S::CKX2) e SL (transgênico 35S::asCCD7) serão combinados com as varrições Get, Pik e gas. Também será testada a interação de Get e Pik com as mutações Lanata (La) e Wooly (Wo), as quais produzem plantas com alta densidade de tricomas tectores (não glandulares tipo III e V). Tais análises serão facilitadas pela presença de todos os genótipos em um mesmo background genético, representado pela cultivar de tomateiro Micro-Tom (MT). Esse projeto representa uma tentativa de se desvendar mecanismos de grande importância ecológica e econômica, além de poder incrementar nosso conhecimento sobre a função de três classes hormonais, sendo uma delas, a SL, ainda muito pouco conhecida, por ter sido descoberta recentemente.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
VENDEMIATTI, Eloisa. Compreendendo a via de desenvolvimento de tricoma glandular em tomateiro (Solanum lycopersicum) utilizando mutantes e variações genéticas naturais. 2015. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Piracicaba.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.