Busca avançada
Ano de início
Entree

Manuel Joaquim Rebelo e o pensamento econômico português na crise do Império Luso-Brasileiro

Processo: 13/17812-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de novembro de 2013
Vigência (Término): 31 de outubro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História Moderna e Contemporânea
Pesquisador responsável:Vera Lucia Amaral Ferlini
Beneficiário:Bruno Ricardo Souza Vilagra
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):14/13958-0 - Manuel Joaquim Rebelo e o pensamento econômico português na crise do Império Luso-brasileiro: estágio de pesquisa no exterior, BE.EP.DD
Assunto(s):História econômica   Economia política   Iluminismo   Período Colonial (1500-1822)

Resumo

Manuel Joaquim Rebelo, negociante em Lisboa, escreveu em 1795, Economia Política, obra na qual abordou questões relacionadas ao funcionamento da economia, que segundo o autor, deveriam ser compreendidas sobre um princípio único norteador. Desenvolveu teoricamente temas como a liberdade dos agentes econômicos, divisão social do trabalho, composição do valor das mercadorias e o papel do mercado na economia e sociedade. Sua obra foi publicada apenas em 1821, no bojo das Cortes Gerais e Extraordinárias da Nação Portuguesa, momento em que o debate sobre economia tomava a cena afim de equacionar as múltiplas realidades díspares que então compunham o Império Luso-Brasileiro. A publicação de Rebelo, naquele momento, aponta que o negociante pode ter influenciado o debate sobre economia em Portugal. Essa pesquisa visa estabelecer as influências de Manuel Joaquim Rebelo no pensamento econômico português entre 1795 e 1821, evidenciando as repercussões, aproximações e distanciamentos das ideias do negociante português nos escritos luso-brasileiros que versaram sobre o tema. Busca, ainda, aproximar as ideias de Rebelo dos temas em debate nas Memórias Econômicas da Academia de Ciências de Lisboa. Finalmente, objetiva verificar as raízes do pensamento econômico de Rebelo, as influências de autores como Adam Smith e François Quesnay, bem como das correntes de pensamento ligadas ao Cameralismo Alemão e às Sociedades Econômicas Espanholas. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
VILAGRA, Bruno Ricardo Souza. Manuel Joaquim Rebelo e o pensamento econômico português na crise do império luso-brasileiro. 2017. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.