Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo dos mecanismos imunológicos envolvidos na resposta terapêutica de pacientes com esclerose sistêmica ao transplante autólogo de células-tronco hematopoéticas

Processo: 13/18678-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2013
Vigência (Término): 18 de agosto de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Aplicada
Pesquisador responsável:Maria Carolina de Oliveira Rodrigues
Beneficiário:Lucas Coelho Marlière Arruda
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/08135-2 - CTC - Centro de Terapia Celular, AP.CEPID
Bolsa(s) vinculada(s):14/20922-2 - Avaliação da função tímica após transplante autólogo de células-tronco hematopoéticas em pacientes com esclerose sistêmica, BE.EP.DR
Assunto(s):Imunologia clínica   Transplante autólogo   Autoimunidade   Escleroderma sistêmico   Imunorregulação   Células-tronco hematopoéticas

Resumo

A esclerose sistêmica (ES) é uma doença crônica do tecido conjuntivo, caracterizada por lesões microvasculares associadas a diferentes graus de fibrose da pele e dos órgãos internos. Classifica-se em duas formas clínicas principais, ES limitada e ES difusa. Essas se diferenciam pela extensão do envolvimento cutâneo, pelo perfil sérico de autoanticorpos e por evolução e prognóstico distintos. A etiologia da ES continua desconhecida e os mecanismos envolvidos na patogênese não são completamente elucidados, consequentemente os tratamentos disponíveis são limitados. A patogênese da ES envolve anormalidades vasculares e do sistema imunológico, que levam à fibrose de vasos e de órgãos vitais, sendo caracterizada por três processos patogênicos: deposição excessiva de colágeno e outras macromoléculas do tecido conjuntivo na pele e órgãos internos (pulmões, coração, trato gastrointestinal e rins); lesões vasculares de pequenas artérias; e alterações da imunidade humoral e celular, resultantes de reações autoimunes. Atualmente, a imunossupressão em altas doses associada ao transplante autólogo de células-tronco hematopoéticas (IAD/TACTH) é uma alternativa terapêutica promissora de tratamento para a ES progressiva/grave, impedindo a progressão da doença e/ou favorecendo o uso da terapêutica convencional em pacientes refratários. O objetivo do presente estudo é avaliar os mecanismos imunológicos envolvidos na resposta terapêutica de pacientes com ES após o IAD/TACTH, incluindo: i) avaliação da reconstituição imunológica das subpopulações de células T e B, ii) capacidade de supressão de células T reguladoras; iii) determinação dos níveis séricos de autoanticorpos, citocinas e quimiocinas; iv) expressão de citocinas, quimiocinas e fatores de crescimento em biópsias de pele dos pacientes. Os achados obtidos poderão revelar biomarcadores de prognóstico e/ou de resposta terapêutica envolvidos nesse tipo de tratamento. Nossa hipótese é que, após o transplante, os pacientes apresentem diminuição dos números de células T e B de memória, dos níveis dos autoanticorpos e das citocinas/quimiocinas envolvidas no processo de fibrose e deposição de colágeno, além do aumento do número e da capacidade supressora de células T reguladoras, levando à involução do acometimento fibrótico da pele e melhora clínica. Desse modo, este estudo ajudará a esclarecer os mecanismos imunológicos de ação e os benefícios da IAD/TACTH no tratamento da ES, o que é necessário para melhoria do protocolo clínico e aplicação desta terapia como tratamento da ES. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Estudos apoiados pela FAPESP ganham Prêmio Capes de Tese 2018  
Estudo revela mecanismos imunológicos responsáveis pela cura da esclerose sistêmica 

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ARRUDA, LUCAS C. M.; LIMA-JUNIOR, JOAO R.; CLAVE, EMMANUEL; MORAES, DANIELA A.; DOUAY, CORINNE; FOURNIER, ISABELLE; MOINS-TEISSERENC, HELENE; COVAS, DIMAS T.; SIMOES, BELINDA P.; FARGE, DOMINIQUE; TOUBERT, ANTOINE; MALMEGRIM, KELEN C. R.; OLIVEIRA, MARIA CAROLINA. Homeostatic proliferation leads to telomere attrition and increased PD-1 expression after autologous hematopoietic SCT for systemic sclerosis. BONE MARROW TRANSPLANTATION, v. 53, n. 10, p. 1319-1327, OCT 2018. Citações Web of Science: 4.
ARRUDA, LUCAS C. M.; MALMEGRIM, KELEN C. R.; LIMA-JUNIOR, JOAO R.; CLAVE, EMMANUEL; DIAS, JULIANA B. E.; MORAES, DANIELA A.; DOUAY, CORINNE; FOURNIER, ISABELLE; MOINS-TEISSERENC, HELENE; ALBERDI, ANTONIO JOSE; COVAS, DIMAS T.; SIMOES, BELINDA P.; LANSIAUX, PAULINE; TOUBERT, ANTOINE; OLIVEIRA, MARIA CAROLINA. Immune rebound associates with a favorable clinical response to autologous HSCT in systemic sclerosis patients. BLOOD ADVANCES, v. 2, n. 2, p. 126-141, JAN 23 2018. Citações Web of Science: 14.
ARRUDA, L. C. M.; CLAVE, E.; MOINS-TEISSERENC, H.; DOUAY, C.; FARGE, D.; TOUBERT, A. Resetting the immune response after autologous hematopoietic stem cell transplantation for autoimmune diseases. CURRENT RESEARCH IN TRANSLATIONAL MEDICINE, v. 64, n. 2, p. 107-113, APR-JUN 2016. Citações Web of Science: 11.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
ARRUDA, Lucas Coelho Marlière. Estudo dos mecanismos imunológicos do transplante autólogo de células-tronco hematopoéticas em pacientes com esclerose sistêmica. 2017. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto Ribeirão Preto.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.