Busca avançada
Ano de início
Entree

Modulação da produção de melatonina em glândulas pineais de ratos por ativação de receptores TLR4 por heparan sulfato.

Processo: 13/15037-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2013
Vigência (Término): 31 de outubro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia
Pesquisador responsável:Regina Pekelmann Markus
Beneficiário:Michelle Acco Gomes
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Glândula pineal   Heparitina sulfato   Melatonina   Cronofarmacologia

Resumo

Heparan sulfato é um glicosaminoglicano da matriz extracelular que está ligado a proteoglicanos. Quando da desestruturação da matriz há a formação de dissacarídeos livres que poderiam ligar-se a receptores do tipo toll e desencadear respostas inflamatórias. Sabendo que a supressão da produção noturna de melatonina pela glândula pineal induzida por padrões moleculares associados a bactérias, fungos e citocinas pró-inflamatórias é importante para facilitar a montagem de uma resposta inflamatória, neste projeto será verificado se heparan sulfato livre também poderia levar à supressão da produção de melatonina. O efeito do heparan sulfato sobre a ativação do fator de transcrição NF-kB e da expressão de genes que codificam resposta inflamatória, bem com a inibição da via biossintética e da produção de melatonina será avaliada em pineais em cultura. Nossa expectativa é que heparan sulfato leve a glândula pineal a um estado semelhante ao observado com LPS e que induza o bloqueio da produção de melatonina. A demonstração de que moléculas provenientes da matriz extracelular, e que sinalizem danos a esta matriz, possam alterar a transdução fótica para todo o organismo é uma nova forma de entender bases fisiopatológicas dependentes de dessincronização.