Busca avançada
Ano de início
Entree

Fatores de risco para lesão renal aguda e mortalidade em pacientes sépticos admitidos na sala de emergência clínica de hospital universitário

Processo: 13/14446-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2013
Vigência (Término): 30 de setembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Daniela Ponce
Beneficiário:Pamela Medeiros dos Santos
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Nefrologia   Lesão renal aguda   Sepse   Mortalidade   Fatores de risco

Resumo

A sepse é a principal causa de mortalidade de pacientes internados em serviços de emergência clínica (SEC) e em unidades de terapia intensiva (UTI) e é um fator de risco bem conhecido para o desenvolvimento de lesão renal aguda (LRA), que ocorre em aproximadamente 50% dos pacientes com choque séptico. A ocorrência de LRA, além do significativo impacto na morbidade e aumento do tempo de internação e custos hospitalares, representa fator de risco independente para a mortalidade dos pacientes acometidos. São poucos os dados consistentes a respeito da incidência e evolução de pacientes com sepse em SEC e UTI no Brasil e na América Latina. Geralmente, os registros incluem apenas aqueles pacientes que tiveram o diagnóstico de sepse durante a permanência em UTI, havendo poucos relatos da incidência e evolução do quadro séptico presente à admissão em SEC. Desta forma faltam estudos brasileiros que mostrem a incidência da LRA associada à sepse, identifiquem os fatores de risco para o desenvolvimento dessa síndrome nos pacientes sépticos e determinem marcadores mais precoces do diagnóstico e prognóstico da lesão renal. Ao estudar pacientes com sepse admitidos na SEC do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HC-FMB), este trabalho tem como objetivos avaliar a incidência e identificar os fatores de risco para a LRA associada à sepse e comparar a evolução de pacientes sépticos que desenvolveram LRA com os que não desenvolveram LRA e identificar fatores de risco para o óbito. Será realizado estudo prospectivo observacional do tipo coorte de pacientes admitidos na SEC do HC - FMB com diagnóstico de sepse durante o período de 01 de fevereiro de 2013 a 31 de agosto de 2014, ininterruptamente. Atualmente, são admitidos mensalmente nesta SEC, em média, 15 pacientes com diagnóstico de sepse, de forma que se estima uma população de 250 pacientes ao final do estudo. Serão excluídos pacientes com idade menor que 18 anos, portadores de doença renal avançada (estágios IV e V). Para cada paciente será elaborado um protocolo contendo dados clínicos e laboratoriais do paciente e estes dados serão obtidos, sempre pelo mesmo observador, desde a admissão do paciente na SEC até o desfecho do quadro séptico (resolução ou óbito). A avaliação de função renal será realizada diariamente por meio da dosagem da creatinina sérica e verificação de débito urinário e o diagnóstico de LRA será realizado pelos critérios de AKIN. Os resultados serão apresentados utilizando estatística descritiva da população estudada e diferentes testes estatísticos de acordo com os objetivos do estudo. Será então estabelecido como variável dependente a ocorrência de LRA, sendo utilizado o Teste do Qui-Quadrado para a significância estatística entre esta variável e as variáveis categóricas e o Teste t para esta variável e as variáveis contínuas. Após, será realizada análise multivariada, através da construção de modelo de regressão logística, com cálculos dos Odds Ratio (OR), sendo incluídas no modelo todas as variáveis independentes que mostraram associação com o desfecho, com pd0,20. Procedimento semelhante será realizado a partir do estabelecimento, como variável dependente, a ocorrência de óbito. Todos os resultados dos testes de hipótese serão discutidos no nível de 5% de significância (p<0.05).