Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização das alterações imunometabólicas do tecido adiposo branco durante a caquexia induzida por células LLC em camundongos

Processo: 13/19782-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2013
Vigência (Término): 31 de outubro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Miguel Luiz Batista Junior
Beneficiário:Juliana Cristina Vieira
Instituição-sede: Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Extensão. Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Mogi das Cruzes , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/51078-1 - Bases moleculares da caquexia: adipogênese e remodelagem da matriz extracelular do tecido adiposo branco de pacientes com câncer gastrointestinal, AP.JP
Assunto(s):Caquexia   Inflamação   Lipólise   Tecido adiposo branco

Resumo

A caquexia associada ao câncer é uma síndrome complexa caracterizada pela redução do peso corporal, depleção dos estoques de gordura, diminuição da massa muscular, anorexia, astenia e distúrbios metabólicos. De fisiopatologia desconhecida, acredita-se que a caquexia associada ao câncer seja resultado de uma variedade de interações entre o hospedeiro e o tumor. Além de um simples estoque de lipídeos o tecido adiposo é atualmente descrito como órgão endócrino responsável por controlar o metabolismo de lipídeos e corporal, funções imunológicas e reprodutivas e manter a homeostase energética. Há relatos de que a síndrome caquética é acompanhada pela redução preferencial de tecido adiposo branco (TAB) e diminuição do volume das células adipócitas. Sabe-se ainda que esta redução ocorre inicialmente no TAB em relação ao tecido músculo esquelético, afetado nas fases finais da síndrome. Desta forma, tem-se postulado que tais alterações nos estoques de gordura antecedem o início do desenvolvimento da caquexia e podem ter papel importante como "gatilho" para o "caos metabólico característico desta síndrome. Além das alterações metabólicas, estudos recentes têm demonstrado o aumento do infiltrado celular, notadamente macrófagos, nos estoques de TAB que apresentaram alterações metabólicas. Porém, até onde sabemos, não há relato do possível papel das da inflamação no metabolismo do TAB na caquexia. Desta forma, o presente estudo tem por objetivo avaliar a evolução temporal da caquexia induzida por células LLC em camundongos (C57BL/6), a fim de determinar a possível relação entre os eventos inflamatórios e metabólicos que antecedem o estabelecimento da síndrome. (AU)