Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel da proteína EspFu em Escherichia coli enteropatogênica atípica

Processo: 13/17403-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2013
Vigência (Término): 30 de setembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Biologia e Fisiologia dos Microorganismos
Pesquisador responsável:Waldir Pereira Elias Junior
Beneficiário:Fernando Henrique Martins
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):16/08401-2 - Dinâmica da formação de pedestais por Cepas de Escherichia coli enteropatogênica atípica que utilizam vias distintas de polimerização de actina, BE.EP.DR
Assunto(s):Etiologia

Resumo

Escherichia coli enteropatogênica atípica (aEPEC) é considerada um dos principais agentes etiológicos da diarreia, principalmente em crianças, em várias regiões do mundo, incluindo o Brasil. O mecanismo central da patogenicidade de aEPEC é a capacidade de causar uma lesão histopatológica no epitélio intestinal denominada lesão attaching-effacing (A/E), desencadeada por uma série de proteínas codificadas por uma ilha de patogenicidade conhecida como locus of enterocyte effacement ou região LEE. No entanto, algumas linhagens produzem uma importante proteína efetora codificada fora de LEE, denominada EspFu, que tem participação na formação de lesões A/E e colonização do epitélio intestinal, podendo, portanto, contribuir para a patogenicidade de aEPEC. De acordo com isso, um recente trabalho desenvolvido em nosso laboratório demonstrou a participação de EspFu na expressão de genes da região LEE e adesão celular de uma cepa de aEPEC não aderente, sugerindo um possível novo papel para esta proteína. O gene espFu é comumente detectado em cepas patogênicas de aEPEC do sorotipo O55:H7, indicando que essa proteína possa desempenhar um importante papel na patogênese deste grupo. Desta forma, o principal objetivo deste estudo é investigar o papel da proteína EspFu em aspectos da patogênese de aEPEC, utilizando-se uma cepa O55:H7 espfu(+) como modelo. Para tanto, será realizada uma cinética de expressão e produção de EspFu em aEPEC O55:H7 após interação com células epiteliais intestinais. Posteriormente, serão comparadas as amostras selvagem, mutante isogênica em espFu e complementada (expressando EspFu in trans) em relação à motilidade, formação de biofilme, expressão de genes da região LEE, capacidade de interação a células epiteliais e colonização intestinal em um modelo animal. Com isso pretende-se melhor compreender a contribuição de EspFu na patogênese de aEPEC e, possivelmente descrever um novo papel desempenhado por esta proteína no compartimento celular bacteriano.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MARTINS, FERNANDO H.; NEPOMUCENO, ROBERTO; PIAZZA, ROXANE M. F.; ELIAS, WALDIR P. Phylogenetic distribution of tir-cytoskeleton coupling protein (tccP and tccP2) genes in atypical enteropathogenic Escherichia coli. FEMS Microbiology Letters, v. 364, n. 11 JUN 2017. Citações Web of Science: 2.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.