Busca avançada
Ano de início
Entree

Estratégias para melhorar o desenvolvimento embrionário e reduzir perdas gestacionais em vacas de leite submetidas ao estresse ambiental ou inflamação endometrial

Processo: 13/18200-6
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2014
Vigência (Término): 31 de maio de 2014
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:Guilherme de Paula Nogueira
Beneficiário:Juliana Stephani de Souza
Supervisor no Exterior: Ronaldo Aoki Cerri
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária (FMVA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Local de pesquisa: University of British Columbia (UBC), Canadá  
Vinculado à bolsa:11/15282-6 - Desenvolvimento morfológico de ovários e testículos de embriões e fetos da raça Nelore, BP.MS
Assunto(s):Fisiologia da reprodução   Embriogênese   Inflamação   Estresse ambiental   Bovinos   Bos taurus

Resumo

A diminuição da fertilidade das vacas leiteiras modernas é provavelmente multifatorial e está associada com a alta produção de leite. Vacas em lactação são submetidas a uma série de desafios, incluindo estressores metabólicos e ambientais, principalmente durante o período pós-parto. Estudos epidemiológicos mostraram que entre 40 a 60% das vacas vão sofrer pelo menos um episódio de doença clínica nos primeiros 60 dias pós-parto. As extensas perdas embrionárias observadas em vacas leiteiras podem melhorar o conhecimento de como o concepto e o endométrio são modificados para se adaptarem às situações adversas. O principal objetivo deste trabalho é desvendar os mecanismos endometriais e do concepto relacionados à sub- fertilidade de vacas leiteiras e propor estratégias que melhorem o desenvolvimento embrionário além de reduzir a perda da prenhez. Os experimentos serão realizados na Universidade de British Columbia, no Dairy Centre e em propriedades de produção leiteira no Vale Fraser. Serão realizados cinco experimentos, porém a bolsista participará ativamente dos experimentos 1 e 3. O primeiro experimento será um estudo caso-controle no qual distúrbios de saúde (mastite, claudicação e cetose) serão monitorados semanalmente, desde o parto até 30 dias pós-parto. Duzentas vacas terão seu peso, escore de condição corporal e escore de claudicação mensurado logo após o parto e 30 dias depois. Será realizado, duas vezes por semana, exame ultrassonográfico nos ovários das vacas. Amostras de sangue serão colhidas duas vezes por semana durante todo o período experimental e será mensurado progesterona, estradiol, ácidos graxos não esterificados (NEFA), beta-hidroxibutirato (BHBA), glicose, proteínas de fase aguda (ceruloplasmina e haptoglobina), citocinas pró-inflamatórias (IL1, IL6, IL8, TNF- ±). Pelos da cauda e amostras de fezes serão coletados no dia do parto, na terceira e sexta semana pós-parto, para a medição de cortisol. Em torno de 30 dias pós-parto, as mesmas vacas terão seu ciclo estral sincronizado. Quarenta vacas (20 por grupo; saudável vs clinicamente doentes com mastite, claudicação e cetose) terão o folículo pré-ovulatório aspirado para análises hormonais do fluido folicular. No dia 17 do ciclo estral, após a ovulação induzida, uma biópsia do útero será realizada, a partir do endométrio de mais 40 vacas. Com a biópsia endometrial será testado genes alvo funcionais. No terceiro experimento, 80 vacas leiteiras saudáveis no início da lactação serão distribuídas aleatoriamente em grupos pelo dia do parto, produção de leite e escore de condição corporal em um delineamento experimental crossover. Os grupos serão denominados de Controle (sem estresse/inflamação crônica induzida) e Estresse (stress/inflamação crônica induzida por duas a três semanas). Após a aplicação do tratamento, as vacas terão seu ciclo estral sincronizado, e serão coletado amostras sangue, pelo e fezes, bem como os dados da ultrassonografia ovariana. No D0 (final da sincronização ovariana) as vacas, então, ser inseminadas. A coleta de biópsias endometriais e do concepto alongado ocorrerá em dois momentos: metade das vacas terão o procedimento realizado no dia 12 do ciclo estral ou gravidez e a outra metade no dia 17. Os tecidos serão processados para extração de mRNA e posteriormente processadas para análise microarray (Affymetrix) e as proteínas (western blotting). (AU)