Busca avançada
Ano de início
Entree

Levantamento de alunos com indicativos de superdotação na diretoria de ensino de bauru

Processo: 13/17465-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2013
Vigência (Término): 30 de abril de 2015
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Educação
Pesquisador responsável:Vera Lucia Messias Fialho Capellini
Beneficiário:Mariana Cristina Lopes
Instituição-sede: Faculdade de Ciências (FC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Educação inclusiva   Educação especial

Resumo

Na atualidade, os sistemas educativos tanto no âmbito nacional quanto internacional assumem como princípio básico tornarem-se mais inclusivos. Nesse sentido, a Política de Educação Especial, na Perspectiva da Educação Inclusiva no Brasil a partir de 2008 define que sua população alvo é formada por alunos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades/superdotação (AH/S). Diversos estudos apontam que os alunos pertencentes a este último grupo AH/S, não têm sido identificado e tão pouco atendido. Em junho de 2013, o Observatório Nacional de Educação Especial - ONEESP realizou seu III Encontro, cujo objetivo foi avaliar a implementação das salas de Recursos multifuncionais de todo o território brasileiro e os dados mostraram que, na maioria dos estados, essa população foi apontada como inclusa no atendimento educacional especializado- AEE. Em 2003, em Bauru, foi realizado um levantamento dos alunos com AH/S entre as escolas do ciclo I, do ensino fundamental, que identificou desconhecimento por parte dos professores sobre esses alunos, bem como a ausência dessa população no censo escolar. Ao concluir o estudo, a partir de uma lista de alunos identificados com características de superdotação, observou-se que 41% dos professores consideravam ter alunos talentosos, em suas salas de aula. Tal estudo foi repetido em 2012. Porém, na rede municipal, novamente nenhum aluno foi apontado no censo do sistema municipal com superdotação e os dados do Questionário de Identificação de Talentos de GUENTHER (s/d) identificaram 168 alunos com sinais de dotação, em algum domínio. Destes, por meio de uma parceria com a clínica de Psicologia da UNESP, oito foram confirmados com superdotação e estão, em 2013, participando de um programa de enriquecimento curricular. Pesquisadores têm revelado que a identificação deve ser o primeiro passo a ser adotado pelos sistemas educacionais. Nessa perspectiva, é notório aos professores dois grandes desafios: Identificar os seus alunos com AH/S e desenvolver e assegurar proposta pedagógica adequada às necessidades dos mesmos. Dessa forma, dando continuidade aos estudos, esse trabalho de Iniciação Científica tem como objetivo investigar quais são os alunos com indicadores de AH/S na Rede Estadual de São Paulo - Diretoria de Ensino de Bauru do ensino fundamental- Ciclo I e II. Para a coleta será utilizado uma ficha de identificação e caracterização dos professores, um formulário padronizado com indicativos de superdotação e um questionário para o levantamento das concepções dos professores sobre no tema. Para o tratamento dos dados serão empregados o Programa SPSS Statistics, a prova t de Student (p<0,05) e a prova de Kruskal-Wallis e Dunn (p<0,05). Esse estudo subsidiará a avaliação completa de alunos talentosos, possíveis alunos com AH/S de escolas públicas não notados até o momento. Outro estudo visará a confirmação ou não de tais alunos com AH/S, bem como a elaboração de um projeto de intervenção, visando o atendimento educacional especializado do qual essa população tem direito.Palavras-chave: Educação Especial. Altas Habilidades. Superdotação. Educação inclusiva.