Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo de composição química dos raios cósmicos de ultra-altas energias com o detector de superfície do Observatório Pierre Auger

Processo: 13/18489-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2013
Vigência (Término): 30 de abril de 2017
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física das Partículas Elementares e Campos
Pesquisador responsável:Carola Dobrigkeit Chinellato
Beneficiário:Mary Lucia Diaz Castro
Instituição-sede: Instituto de Física Gleb Wataghin (IFGW). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/07359-6 - Estudo dos raios cósmicos de mais altas energias com o Observatório Pierre Auger, AP.TEM
Bolsa(s) vinculada(s):16/10747-4 - Estudo de composição química de raios cósmicos ultra-energéticos utilizando parâmetros medidos pelo detector de superfície do Observatório Pierre Auger, BE.EP.PD
Assunto(s):Raios cósmicos   Composição química   Chuveiro atmosférico   Observatório Pierre Auger

Resumo

O Observatório Pierre Auger é um detector de raios cósmicos ultra-energéticos (E e 10^18 eV) com características híbridas, que combinam detectores de superfície e de fluorescência. A determinação da composição química primária destes raios cósmicos é um dos seus principais objetivos. Há indícios de que os primários dos raios cósmicos com E > 10^18.5 eV, evoluem com massas desde mais leves para mais pesados com o aumento da energia, conclusão baseada nos resultados recentes sobre a evolução dos chuveiros atmosféricos extensos (cascatas de partículas formadas quando da colisão do raio cósmico primário no topo da atmosfera com suas moléculas). Encontrar parâmetros, que caracterizam o chuveiro, e que forneçam informações associadas a este resultado, são essenciais para validar esta conclusão. Neste projeto, pretende-se utilizar os dados obtidos pelo detectores de superfície do Observatório Auger, pois há uma estatística de chuveiros detectados significativamente maior em comparação ao detector de fluorescência, na procura de indícios dessa mudança de composição. Assim, inicialmente se analisará as flutuações intrínsecas chuveiro-a-chuveiro de alguns parâmetros da reconstrução que possam caracterizar o chuveiro e que proporcionem informações dessa composição. Adicionalmente, pretende-se realizar uma análise dos possíveis erros sistemáticos no processo de reconstrução de eventos de raios cósmicos (determinação das características do raio cósmico primário). De forma complementar, propõe-se realizar uma cadeia completa de simulações que incluirá não somente a geração dos chuveiros atmosféricos extensos, como também a resposta do detector de superfície à passagem das partículas secundárias produzidas pela interação desses chuveiros com moléculas da atmosfera. Tudo isso para complementar e validar os resultados obtidos dos dados experimentais. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.