Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do treinamento físico aeróbio sobre o infiltrante inflamatório no tumor de pacientes caquéticos e não caquéticos

Processo: 13/17734-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2013
Vigência (Término): 31 de outubro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Marilia Cerqueira Leite Seelaender
Beneficiário:Reinaldo Abunasser Bassit
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/50079-0 - Inflamação sistêmica em pacientes com caquexia associada ao câncer: mecanismos e estratégias terapêuticas, uma abordagem em medicina translacional, AP.TEM
Assunto(s):Caquexia   Treinamento aeróbio   Treinamento físico   Neoplasias

Resumo

Evidências epidemiológicas indicam uma forte associação entre exercício físico regular (treinamento) e baixa incidência de Câncer. Estudos em animais sugerem que o treinamento físico ou a atividade física voluntária aumentam a resistência ao crescimento tumoral induzido experimentalmente e podem ser utilizados como terapia auxiliar por alguns pacientes que apresentam perda muscular associada à baixa capacidade funcional, duas características principais apresentadas por pacientes com tumor. A caquexia provocada pelo câncer se manifesta em mais de dois terços dos pacientes acometidos pela doença, sendo que a perda da massa total de tecidos (muscular e adiposo) pode chegar até 80%, fator que está estritamente ligado à alta taxa de mortalidade (50% dos pacientes). Estudos recentes confirmam uma forte associação entre câncer e inflamação, evidenciada pela menor suscetibilidade à doença com o uso de antinflamatórios não-esteroidais. Contrariamente, indivíduos com sobrepeso ou obesos, apresentam maior incidência de tumor devido, principalmente, ao estado inflamatório do tecido adiposo. De fato, o estado inflamatório pode estar associado de forma direta ou indireta com o câncer. Sabe-se que o exercício induz aumento dos níveis sistêmicos de uma série de substâncias, principalmente citocinas com propriedades antinflamatórias. Além disso, treinamento físico regular é capaz de potencializar a capacidade e funcionalidade do sistema imunitário evitando e/ou prevenindo o aparecimento de doenças, inclusive o câncer. Entretanto, os mecanismos envolvidos na funcionalidade das células imunitárias do infiltrado tumoral em relação ao estímulo do exercício crônico, e a sua participação na contenção ou redução no tamanho do tumor, bem como, o possível efeito sobre a diminuição da malignidade do mesmo, permanece uma resposta a ser explorada. Tendo em vista as células infiltrantes do tumor e a ação de regressão do mesmo causado pelo treinamento físico, é de nosso interesse investigar o efeito do exercício sobre essas células no microambiente tumoral. Como é sabido, o infiltrado imunitário do tumor é capaz de modular a taxa de progressão e invasibilidade do mesmo, portanto, é nossa proposta investigar o efeito do treinamento físico sobre essa população de células, visto que essa estratégia comprovadamente reduz a inflamação sistêmica e a caquexia associada ao câncer; e de forma consistente, tem reduzido a massa tumoral em animais modelo.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MARZUCA-NASSR, G. N.; FORTES, M. A. S.; GUIMARAES-FERREIRA, L.; MURATA, G. M.; VITZEL, K. F.; VASCONCELOS, D. A. A.; BASSIT, R. A.; CURI, R. Short-term creatine supplementation changes protein metabolism signaling in hindlimb suspension. Brazilian Journal of Medical and Biological Research, v. 52, n. 10 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.