Busca avançada
Ano de início
Entree

Defesa química em sapos venenosos: a diversidade de alcaloides aumenta à medida que os indivíduos envelhecem?

Processo: 13/23715-5
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Vigência (Início): 14 de fevereiro de 2014
Vigência (Término): 13 de agosto de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia
Pesquisador responsável:Taran Grant
Beneficiário:Adriana Moriguchi Jeckel
Supervisor no Exterior: Ralph A. Saporito
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : John Carroll University (JCU), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:13/14061-1 - Avaliação da relação entre a idade e a diversidade de alcalóides defensivos em Melanophryniscus simplex (Anura: Bufonidae), BP.MS
Assunto(s):Herpetologia   Anura   Alcaloides

Resumo

Muitos organismos possuem defesas químicas para reduzir o risco de predação. Várias linhagens de anuros evoluíram independentemente a capacidade de secretar venenos contendo alcaloides defensivos das suas glândulas granulosas da pele. Em grande parte das espécies dessas linhagens foram relatadas variabilidade na diversidade de alcaloides, e esta alta diversidade pode ser explicada por fatores geográficos, temporais, de gênero ou biomodificação. Neste projeto, o objetivo principal é testar a Hipótese de Idade, que prevê que a diversidade de alcaloides (abundância, riqueza e composição) aumenta uniformemente com a idade do indivíduo. Para testar esta hipótese diretamente, é necessário determinar a idade e a diversidade de alcaloides de cada indivíduo. Melanophryniscus é um gênero da família Bufonidae e é sabido que tem a capacidade de sequestrar alcaloides da dieta. Para o presente estudo, 50 indivíduos de Melanophryniscus moreirae serão coletados no Parque Nacional do Itatiaia. Os ossos longos (falange, úmero e fêmur) serão utilizados para procedimentos com osteocronologia e as substâncias retiradas da pele serão analisadas através de GC-MS para quantificação e identificação de alcaloides. Sendo assim, os objetivos secundários são (1) a construção de uma série ontogenética do crescimento ósseo em M. moreirae para a determinação da idade e a (2) caracterização da diversidade de alcaloides presentes na pele dos indivíduos de M. moreirae coletados. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
JECKEL, ADRIANA M.; SAPORITO, RALPH A.; GRANT, TARAN. The relationship between poison frog chemical defenses and age, body size, and sex. Frontiers in Zoology, v. 12, OCT 1 2015. Citações Web of Science: 11.
JECKEL, ADRIANA M.; GRANT, TARAN; SAPORITO, RALPH A. Sequestered and Synthesized Chemical Defenses in the Poison Frog Melanophryniscus moreirae. Journal of Chemical Ecology, v. 41, n. 5, p. 505-512, MAY 2015. Citações Web of Science: 14.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.