Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da estimulação elétrica crônica do seio carotídeo na função cardiocirculatória em ratos espontaneamente hipertensos

Processo: 13/13269-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2013
Vigência (Término): 30 de junho de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Rubens Fazan Junior
Beneficiário:Gean Domingos da Silva Souza
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Barorreflexo   Estimulação elétrica   Hipertensão   Inflamação   Fisiologia cardiovascular

Resumo

A hipertensão arterial essencial afeta em torno de 35% da população brasileira acima dos 40 anos de idade e está fortemente associada ao elevado risco de eventos cardiovasculares graves. Afeta diversos órgãos, como o coração, vasos sanguíneos, e rins, além de alterar a modulação autonômica cardiovascular levando a uma hiperatividade simpática, e redução da atividade eferente vagal. Evidências clínicas têm demonstrado que a hipertensão arterial está associada ao aumento da concentração plasmática de mediadores inflamatórios e, também, à inflamação vascular. O aumento do número de monócitos e linfócitos circulantes, produção exagerada de moléculas de adesão celular e de citocinas pró-inflamatórias, tais como fator de necrose tumoral ± (TNF-±), interleucina-6 (IL-6) e proteína C reativa, caracterizam o processo inflamatório na hipertensão arterial. Tais alterações como o aumento da concentração plasmática de mediadores inflamatórios e inflamação vascular também são observados em ratos espontaneamente hipertensos (SHR). Por outro lado, a infusão intracerebroventricular de IL-1², uma citocina pró-inflamatória, ativa o simpático e produz aumento da pressão arterial (PA).A estimulação de aferências vagais por citocinas e outros produtos da inflamação estimula respostas anti-inflamatórias sistêmicas mediadas pelo eixo hipotálamo-hipófise adrenal. Entretanto, a atividade eferente (parassimpática) do vago também exerce um marcante efeito anti-inflamatório, caracterizando o que chamamos reflexo inflamatório que tem como alvo o baço e outros órgãos produtores de citocinas, onde a expressão destas é inibida por mecanismos moleculares mediados pelo receptor nicotínico de acetilcolina do tipo ±-7 (±-7nAChR). Muita atenção têm sido dispensada ao potencial uso da estimulação elétrica do nervo vago como ferramenta de ação anti-inflamatória, que tem se mostrado segura e eficaz no tratamento de diversas doenças como Doença de Alzheimer, dor neuropática, lesões traumáticas do encéfalo, e também na proteção do encéfalo contra lesões isquêmicas.O barorreflexo arterial é um dos principais mecanismos da regulação de curto prazo da PA, produzindo importante simpato-inibição e estimulação parassimpática. A estimulação elétrica de aferências neurais dos barorreceptores em ratos, com os mais variados objetivos, é uma técnica utilizada na década de 60 como método de tratamento da hipertensão arterial tendo em vista as limitações da terapia farmacológica da época. Entretanto, atualmente a estimulação elétrica do seio carotídeo está sendo novamente utilizada como método efocáz de tratamento de pacentes com hipertensão refretária ao tratamento farmacológico. Assim, o presente projeto propõe avaliar a influência da estimulação elétrica crônica do seio carotídeo (barorreceptores carotídeos) sobre as alterações cardiocirculatórias e inflamatórias em SHR. Serão analisados, em SHR adultos jovens, parâmetros hemodinâmicos (PA, FC e função cardíaca), autonômicos (tono vagal e simpático), inflamatórios (citocinas circulantes), e a lesão de órgãos alvos: coração (remodelamento cardíaco) e vasos sanguíneos (expressão de moléculas de adesão celular, mediadores do linfócito T regulador, função endotelial e remodelamento vascular).

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SANTOS-ALMEIDA, FERNANDA MACHADO; DOMINGOS-SOUZA, GEAN; MESCHIARI, CESAR A.; FAVARO, LAURA CAMPOS; BECARI, CHRISTIANE; CASTANIA, JACI A.; LOPES, ALEXANDRE; CUNHA, THIAGO M.; MORAES, DAVI J. A.; CUNHA, FERNANDO Q.; ULLOA, LUIS; KANASHIRO, ALEXANDRE; TEZINI, GEISA C. S. V.; SALGADO, HELIO C. Carotid sinus nerve electrical stimulation in conscious rats attenuates systemic inflammation via chemoreceptor activation. SCIENTIFIC REPORTS, v. 7, JUL 24 2017. Citações Web of Science: 3.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
SOUZA, Gean Domingos da Silva. Respostas cardiovasculares à estimulação elétrica do seio carotídeo de ratos acordados normotensos e hipertensos (SHR). 2016. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto Ribeirão Preto.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.