Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do tratamento com um inibidor do sistema NF-kB sobre a nefropatia diabética experimental

Processo: 13/17321-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2013
Vigência (Término): 31 de outubro de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Roberto Zatz
Beneficiário:Amanda Helen Albino
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/10926-5 - Patogênese e terapêutica da doença renal crônica: papel da imunidade inata na lesão de glomérulos, túbulos e interstício, AP.TEM
Assunto(s):Nefrologia   Imunidade inata   Nefropatias diabéticas   NF-kappa B   Estresse oxidativo

Resumo

A nefropatia diabética constitui hoje em dia, juntamente com a nefrosclerose hipertensiva, uma das mais importantes causas de DRC - e de necessidade de terapia de reposição renal - em todo o mundo. Os mecanismos que levam ao estabelecimento da nefropatia diabética permanecem inexplicados, apesar do inegável progresso ocorrido nas últimas décadas. A hipertensão intracapilar e/ou a hipertrofia do tufo glomerular, observada em modelos experimentais de diabetes, é um dos fatores desencadeantes do processo. Sabe-se que a exposição prolongada a concentrações altas de glicose é um dos estímulos à montagem de inflamassomas, ajudando a explicar por que a diabetes se comporta em grande parte como um estado inflamatório. Se, como supomos, o estiramento mecânico também atuar nesse sentido, é provável que a ativação da imunidade inata seja um mecanismo poderoso de lesão aos podócitos, bem como aos outros tipos celulares presentes nos glomérulos e, possivelmente, às próprias células tubulares, especialmente as proximais. Já existem algumas evidências na literatura de que esse papel patogênico da imunidade inata realmente existe e pode ser de grande importância. Uma vez que a ativação da imunidade inata, em especial a do sistema NF-kB, pode influenciar a patogênese da nefropatia diabética, é concebível que a inibição crônica desse sistema exerça um efeito renoprotetor nessa condição, abrindo assim uma nova perspectiva terapêutica. Contribui para reforçar essa hipótese, dados do nosso Laboratório de que a administração crônica de um inibidor do sistema NF-kB, a pirrolidina ditiocarbamato (PDTC), atenua fortemente a glomerulosclerose e a fibrose intersticial associadas ao modelo de ablação renal de 5/6. Resultados análogos foram obtidos em outros modelos experimentais e em preparações in vitro.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.