Busca avançada
Ano de início
Entree

As populações de Trypoxylon (Trypargilum) (Hymenoptera: Crabronidae) são constituídas de poucos grupos familiais? Um estudo de caso: as populações de Trypoxylon albitarse Fabricius 1804

Processo: 13/21549-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2013
Vigência (Término): 30 de novembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Animal
Pesquisador responsável:Marco Antonio Del Lama
Beneficiário:Camila Pereira Sabadini
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Genética populacional   Genes mitocondriais   Hymenoptera   Repetições de microssatélites

Resumo

Trypoxylon (Hymenoptera: Crabronidae) constitui um gênero de vespas solitárias que aprovisionam suas células de cria com aranhas paralisadas de forma massal. A genética das populações deste grupo de vespas é pouco conhecida. Relatos prévios deste laboratório indicaram estruturação populacional em Trypoxylon albitarse, sugerindo que o fluxo gênico é limitado ou restrito na espécie. No entanto, a literatura reporta evidências de que estas vespas têm boa capacidade de dispersão. Esta aparente contradição está a exigir uma justificativa. Neste trabalho, desejamos testar a hipótese de que a estruturação observada pode ser parcialmente explicada pelo fato de que as populações locais de Trypoxylon albitarse são constituídas de poucos grupos familiais. Se a colonização de uma área é feita por um grupo reduzido de fêmeas e o crescimento da população local se dá em decorrência da construção de ninhos satélites pelas filhas das fêmeas fundadoras, o que estamos analisando constitui um número pequeno de grupos familiais maternos. Neste caso, as populações locais apresentariam diferenciação genética em parte graças ao comportamento das filhas nidificarem próximo ao ninho natal. Para o teste desta hipótese, será realizada análise de genes mitocondriais em fêmeas de ninhos (uma fêmea por ninho) analisados previamente para locos microssatélites. Esta análise permitirá estimar o número de diferentes haplótipos caracterizados em cada população local. Esperamos encontrar poucos haplótipos mitocondriais em cada sítio amostrado; mais, graças à forma presumida como se dá a colonização da área, mimetizando a situação de "efeito fundador", esperamos encontrar haplótipos exclusivos em alta frequência em algumas das populações locais.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)