Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel do exercício físico na regulação da proteína rock em hipotálamo de ratos obesos: efeitos sobre a sinalização da insulina e leptina

Processo: 13/21061-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2014
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Eduardo Rochete Ropelle
Beneficiário:Luciana Santos Souza Pauli
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Limeira , SP, Brasil
Assunto(s):Fisiologia do exercício   Leptina   Exercício físico   Quinases associadas a rho   Obesidade   Insulina

Resumo

Obesidade é uma doença que vem crescendo de forma alarmante e está associada com resistência à insulina e leptina e desenvolvimento de doenças crônicas não transmissíveis como as cardiovasculares, alguns tipos de câncer e o diabetes mellitus do tipo 2. O excesso de gordura no organismo está associado com uma desordem no controle da ingestão alimentar, contribuindo de maneira progressiva para a desregulação da homeostase do balanço energético. Nesse contexto, o hipotálamo é reconhecido como uma região do cérebro responsável pela regulação da ingestão alimentar e do peso corpóreo, integrando sinais nutricionais e principalmente hormonais. Distintos mecanismos intracelulares estão relacionados à resistência na sinalização da insulina e leptina no hipotálamo, causando hiperfagia e ganho de peso corporal. Nas últimas décadas, tem sido realizados esforços na tentativa de identificar mediadores da sinalização da insulina e leptina no hipotálamo. Recentemente uma proteína quinase foi classificada como mediadora chave na sinalização da insulina e leptina por potencializar os efeitos desses hormônios. Essa proteína é denominada Rho-kinase (Rock) e está expressa tanto em tecidos periféricos (músculo esquelético, fígado e adiposo) como no sistema nervoso central, incluindo o hipotálamo. Animais experimentais que tiveram a deleção ou inibição da Rock1 tornaram-se resistentes a esses dois hormônios. Contudo, a participação da Rock no desenvolvimento da resistência à insulina e leptina no hipotálamo é apenas parcialmente conhecida. Por outro lado, o exercício físico é considerado como uma das estratégias não-farmacologicas mais eficazes no combate a obesidade, sendo capaz de aumentar a sensibilidade da insulina e da leptina em diferentes tecidos, incluindo no tecido hipotalâmico, reestabelecendo a homeostase energética. Entretanto, os efeitos do exercício físico sobre a atividade da Rock em hipotálamo são desconhecidos. Assim, o objetivo do atual projeto será avaliar os efeitos do exercício físico aeróbio agudo na expressão proteica da proteína Rock1 em hipotálamo de ratos obesos, e relacionar esse fenômeno com a sensibilidade à insulina e leptina e ingestão alimentar. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
PAULI, Luciana Santos Souza. Papel do exercício físico na regulação da proteína rock em hipotálamo de camundongos obesos : efeitos sobre a sinalização da insulina e leptina. 2017. Tese de Doutorado - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Aplicadas.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.