Busca avançada
Ano de início
Entree

Painéis de lascas orientadas para uso estrutural na construção civil produzidos com resíduos de madeira

Processo: 13/18383-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2013
Vigência (Término): 30 de junho de 2014
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Materiais Não-metálicos
Pesquisador responsável:Cristiane Inácio de Campos
Beneficiário:Emanoele Maria Santos Chiromito
Instituição-sede: Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus Experimental de Itapeva. Itapeva , SP, Brasil
Assunto(s):Materiais compósitos

Resumo

Os produtos derivados de madeira ou produtos engenheirados têm se tornado uma interessante alternativa para a substituição da madeira maciça em diversas aplicações, tanto para elementos estruturais como componentes da edificação chegando até a indústria do mobiliário e das embalagens. Somando a esse crescente desenvolvimento tecnológico surge a necessidade do uso racional da matéria-prima, buscando diferentes formas de aproveitamento quase que integral da madeira processada industrialmente. Entretanto, a partir dos diferentes tipos de painéis produzidos, a geração de resíduos é parte do processo e por mais tecnológico que seja, não deixa de gerar perdas de matéria-prima. Procurando aproveitar os resíduos gerados no processo de laminação das toras é que surge a proposta do presente trabalho que busca utilizar resíduos da laminação, como pedaços de lâminas, lâminas quebradas, lâminas rugosas, lâminas fendilhadas para a produção do painel OSB (Oriented Strand Board), OSL (Oriented Strand Lumber) e LSL (Laminated Strand Lumber). Os painéis OSB, OSL e LSL são produzidos a partir de lascas de madeira que podem ser provenientes dos resíduos de laminação e, com uso de adesivo pode-se obter um painel para uso estrutural. Além do aproveitamento de resíduos, o trabalho busca alternativas quanto ao uso do adesivo, pois atualmente a indústria utiliza adesivos à base de formaldeído, que ao longo da prensagem acabam emitindo grande quantidade de formaldeído, sendo muito agressivos ao homem e ao meio ambiente. Os painéis produzidos serão caracterizados através de ensaios físicos e mecânicos segundo especificações da Norma Européia (EN).