Busca avançada
Ano de início
Entree

Configuração espacial de Sorocaba: povoado em 1654, freguesia em 1661, Villa e cidade (1842)

Processo: 13/18658-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2013
Vigência (Término): 30 de novembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo - Fundamentos de Arquitetura e Urbanismo
Pesquisador responsável:Ivone Salgado
Beneficiário:Mariana Batalin Amparo
Instituição-sede: Centro de Ciências Exatas, Ambientais e de Tecnologias. Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-CAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Patrimônio histórico   História das cidades   Parcelamento do solo   História urbana   História do urbanismo

Resumo

A pesquisa se insere num conjunto de estudos de caso de cidades da região de Campinas e Sorocaba representativas dos consecutivos ciclos econômicos do território sorocabano marcados pelo bandeirismo, pelo tropeirismo (fornecimento de tropas de muares para a mineração nas Gerais) e pela produção do algodão. Delimita o estudo de caso da formação urbana de Sorocaba, que teve o seu primeiro ciclo economico marcado pelo bandeirismo, quando foram montados alí entrepostos comerciais e de mineração. Posteriormente, analisa o novo ciclo econômico quando tropa de muares transformam o núcleo urbano na sede das feiras de muares que, por força da sua privilegiada situação geográfica, transformou-se no eixo geo-econômico, entre as regiões norte e sul do Brasil. Investiga a formação urbana de Sorocaba durante o ciclo do algodão. A pesquisa pretende investigar as primeiras configurações espaciais de Sorocaba até o momento em que a Vila de Nossa Senhora da Ponte de Sorocaba é elevada à categoria de cidade em 1842. A investigação pretende também identificar os seus patrimônios urbanos preservados, ou os seus vestígios, com fins de indicação de políticas de preservação e valorização da identidade destes núcleos e da valorização dos aspectos históricos de suas formações. A investigação também procurará identificar os aspectos fundiários na formação da terra urbana: a formação do "rossio" e do "termo", identificando o papel das ordens eclesiásticas, do poder civil (Câmara) e dos moradores doadores de terras para formação do patrimônio urbano constitutivo do núcleo. O método a ser adotado é o da cartografia histórica que permite elaborar mapas interpretativos da configuração espacial nos núcleos urbanos em diferentes momentos históricos.