Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência dos polimorfismos TaqI e BsmI do gene do Receptor de Vitamina D na recuperação de pacientes queimados

Processo: 13/19808-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2013
Vigência (Término): 31 de julho de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Sandro José Conde
Beneficiário:Natalia Cerrone Araujo
Instituição-sede: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP). Campus São Roque. São Roque , SP, Brasil
Assunto(s):Polimorfismo genético

Resumo

A vitamina D é um composto lipossolúvel que exerce seus efeitos biológicos pela ligação ao receptor de vitamina D (VDR). O VDR apresenta polimorfismos na população, podendo apresentar variações na eficiência de ação da vitamina D. Estudos recentes demonstram que a terapia nutricional aumenta a eficiência do processo de cicatrização, como o decorrente em pacientes queimados, diminuindo as comorbidades envolvidas nesse quadro clínico. Sendo a vitamina D um dos componentes presentes nesse tipo de terapia, e considerando sua eficiência de ação nuclear pelo VDR modulada pela presença de polimorfismos TaqI e o BsmI, pode-se estabelecer uma relação entre tais polimorfismos e a resposta a queimaduras. Para tanto nosso objetivo será detectar a presença dos polimorfismos TaqI e BsmI do gene VDR em pacientes que sofreram queimaduras e comparar com o tempo de internação, desenvolvimento de infecção e mortalidade ocorridas nesses casos. Pacientes admitidos na Unidade de Queimados do Hospital Estadual de Bauru serão acompanhados durante sua recuperação e serão registrados o tempo de internação, a presença de infecção e a mortalidade. No momento de sua admissão são coletados 5 ml de sangue para extração de DNA e realização do PCR-genotipagem, onde serão verificadas as formas dos polimorfismos TaqI e BsmI no gene do VDR em cada paciente. Para avaliar a associação dos polimorfismos com o tempo de internação utilizaremos a análise de regressão linear, e para a associação dos polimorfismos com o desenvolvimento de infecção ou mortalidade utilizaremos a análise de regressão logística, sempre com nível de significância de 5%. Relacionar os polimorfismos a esses aspectos da recuperação dos pacientes que passaram por queimaduras nos permitirá inferir se a presença de uma determinada variante pode alertar para uma conduta diferenciada durante a recuperação desses pacientes.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.