Busca avançada
Ano de início
Entree

O laço social de crianças e adolescentes em situação de imigração e os desafios da integração

Processo: 13/04165-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2014
Vigência (Término): 21 de novembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Social
Pesquisador responsável:Miriam Debieux Rosa
Beneficiário:Viviani Sousa Do Carmo
Instituição-sede: Instituto de Psicologia (IP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):14/07218-4 - O laço social de crianças e adolescentes em situação de imigração e os desafios da integração, BE.EP.PD
Assunto(s):Educação   Imigração   Psicanálise

Resumo

Este projeto busca investigar as vicissitudes da subjetivação de crianças e adolescentes em situação de imigração recente na cidade de São Paulo. Para isto, tomaremos o ambiente escolar como terreno privilegiado para a realização desta pesquisa. Interessar-nos-emos pelos modos possíveis de padecimento subjetivo dessas crianças e adolescentes e pela forma que se manifestam no âmbito social escolar. Trata-se de uma pesquisa psicanalítica no campo social, que buscará investigar os efeitos da exclusão sobre os sujeitos imigrantes. Partimos da hipótese de quatro aspectos fundamentais implicados na subjetivação das crianças e adolescentes migrantes, a saber, o lugar que ocupam na ficção familiar, a eficácia da transmissão dos traços de cultura, as afiliações construídas em relação ao país de origem e a afiliação dos sujeitos no país de acolhida. Iremos desenvolver dois dispositivos de pesquisa, os ateliers "Criando História", com crianças de 6 a 9 anos, e os Grupos de Conversação com adolescentes entre 12 e 17 anos. Com esses dispositivos buscaremos evidenciar os pontos de ruptura espaço-temporal próprio aos deslocamentos e os modos de subjetivação ou desubjetivação dessas crianças e adolescentes, a partir de sua emergência na cena social escolar. Realizaremos ainda, entrevistas individuais com professores das escolas da capital, com o objetivo de recolher o discurso escolar sobre a criança e o adolescente migrante, seu sofrimento, sua força psíquica e seu modo de investir duas línguas. Nosso objetivo será o de traçar alianças entre as formas de padecimento psíquico dos sujeitos, sua forma de expressão na cena escolar e os pontos de vulnerabilidade envolvendo qualquer um dos quatro aspectos fundamentais à subjetivação dessas crianças e adolescentes. Iremos ainda analisar como certas potencialidades se evidenciam nos sujeitos quando as condições e interações entre os quatro aspectos puderam ser atendidas. Com a redefiniçao da Lei de imigração prevista para 2014, a sociedade brasileira, os profissionais de saúde e da educação, deverão ser capazes de entender as dificuldades e os desafios de subjetivação da criança migrante, estarem abertos as novas formas de transmissão, à pluralidade e a diferença radical entre as histórias e os sujeitos. Palavras-chave: Infância e adolescência; imigração; psicanálise; educação; psicoterapia transcultural.